Fiba quer inclusão do basquete 3x3 nos Jogos do Rio

O Central Board, órgão que controla as regras do basquete, decidiu durante o seu segundo encontro anual de 2012, nesta semana, na Malásia, pedir ao COI (Comitê Olímpico Internacional) a inclusão do basquete 3x3 já nos Jogos do Rio, em 2016. A ideia é seguir o exemplo do vôlei de areia e criar uma nova disputa olímpica que atraia os jovens e seja sucesso de público pela interação.

AE, Agência Estado

13 de novembro de 2012 | 15h50

O pedido da Fiba (Federação Internacional de Basquete) deverá ser levado ao crivo do COI durante o congresso anual do Comitê, em setembro de 2013, em Buenos Aires. Pesa a favor do pleito o fato de que o basquete 3x3, jogado numa única tabela, em times de três contra três, não seria uma nova modalidade, mas uma segunda disciplina do basquete, tal como são o vôlei e sua alternativa de praia.

O basquete 3x3, bastante conhecido no Brasil como "vinte e um" sempre foi bastante praticado nas quadras abertas pelo mundo, principalmente nos Estados Unidos. Vendo o potencial da disciplina, a Fiba começou a organizar torneios de 3x3 nos últimos anos. Em agosto foi realizado o primeiro Campeonato Mundial, na Grécia. Os Jogos da Juventude de 2014 já terão a disputa.

Além da inclusão do basquete 3x3, a Fiba também decidiu que irá pedir ao COI o aumento no número de equipes masculinas nos Jogos do Rio, passando das tradicionais 12 para 16. Com isso, a disputa seria mais acirrada e mais curta, uma vez que, ao invés de cinco jogos na fase de grupos, seriam apenas três.

Com o aumento no número de jogos ocorrendo num só dia, a Fiba também quer um segundo ginásio para o basquete. O Rio trabalha para construir uma arena, chamada de Hall Olímpico 1, nas proximidades da Vila Olímpica. O local terá capacidade para 16 mil pessoas, mas apenas 5 mil assentos serão permanentes. Os restantes, provisórios. Chegou a ser estudada a ideia de importar o ginásio usado nos Jogos de Londres, mas a ideia já foi descartada.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteJogos do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.