Reuters
Reuters

Filha de Kobe, Gianna Bryant é nomeada como escolha honorária do Draft da WNBA

'Teria sido um sonho virando realidade para ela', declara mãe da jovem e viúva do ex-jogador

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2020 | 10h33

Vítima de uma acidente fatal em 26 de janeiro, Gianna Bryant, filha de Kobe Bryant, foi nomeada como escolha honorária do Draft da WNBA, liga de basquete feminino dos Estados Unidos. Além dela, Alyssa Altobelli e Payton Chester, que também estavam na aeronave que caiu na Califórnia no início do ano e matou nove pessoas, também foram nomeadas pela entidade.

"Isto teria sido um sonho virando realidade para ela", disse Vanessa Bryant, mãe de Gianna e viúva de Kobe. "Kobe e GiGi amavam a WNBA. Obrigada a todos. Eu quero parabenizar todas as escolhidas no Draft deste ano. Meus parabéns. Treinem duro. Nunca se acomodem. Usem a Mentalidade Mamba". Ela postou uma mensagem nas redes sociais listando as três meninas como 'classe de 2024'.

Antes do início do evento, a comissária da WNBA, Cathy Engelbert, homenageou as três garotas, todas com 13 anos no dia do acidente, anunciando cada uma delas com suas respectivas camisas e nomes mostradas nos monitores. A entidade já havia dito que iria prestigiar as jovens durante a cerimônia, que foi feita virtualmente em razão da pandemia do novo coronavírus.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Honorary Draft Picks:❤️Gianna Bryant❤️ #mambacita ❤️ Alyssa Altobelli and Peyton Chester❤️ class of 2024

Uma publicação compartilhada por Vanessa Bryant (@vanessabryant) em

Gianna, também conhecida como GiGi, não escondia seu desejo de um dia seguir os passos de seu pai no basquete profissional e jogar na WNBA. Ela e Kobe eram frequentemente vistos em jogos da liga feminina, como também em partidas da NBA e de torneios universitários e de colégios.

As garotas Altobelli e Chester também são lembradas como igualmente apaixonadas por basquete como era Gianna. As três jogaram juntas no time comandado por Kobe. Até o momento de suas mortes, todas tinham planos para continuar praticando a modalidade no cenário universitário. Altobelli, em particular, esperava atuar pela Universidade de Oregon, que teve três jogadoras selecionadas na primeira rodada do Draft.

A comissária anunciou ainda um novo prêmio, o 'Kobe & Gigi Bryant WNBA Advocacy Award', que reconhecerá "um indivíduo ou um grupo que tenha feito contribuições para a visibilidade, percepção e avanço para o basquete de meninas e mulheres em todos os níveis."

"Kobe foi um entusiasta incrível para o basquete feminino e Gianna compartilhou de sua paixão e dedicação para com o nosso jogo", disse Engelbert em comunicado. " O Kobe & Gigi Bryant WNBA Advocacy Award vai honrar o legado de ambos e refletir o comprometimento de Kobe em orientar a próxima geração de jogadores(as), promover o jogo e retribuir à comunidade."

A primeira premiação será revelada pela WNBA e pela família Bryant no NBA All-Star Game de 2021, que será realizado em Indianápolis. Vanessa terá um papel importante ajudando a selecionar o vencedor do prêmio e então apresentará o mesmo todos os anos no All-Star Weekend - o fim de semana das estrelas do basquete norte-americano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.