Fla vence lanterna por 50 pontos de diferença no NBB

O Flamengo/Petrobras deu show pelo Novo Basquete Brasil (NBB) na noite desta quarta-feira. Jogando em casa, no Ginásio do Maracanãzinho, além de defender a liderança da competição, a equipe carioca comemorava a centésima partida do ala Marcelinho Machado pelo clube. Para a festa ficar completa, o Flamengo arrasou o lanterna Saldanha da Gama, vencendo por 99 a 49. Os 50 pontos de vantagem valeram a manutenção da primeira posição do NBB.

AE, Agencia Estado

22 de abril de 2009 | 22h49

Diante do pior time do torneio, o Flamengo não teve dificuldades para abrir 20 ponto de vantagem ainda no primeiro quarto. Nos períodos seguintes, a diferença no placar só fez aumentar. O cestinha da noite foi mesmo Marcelinho, que marcou 25 pontos e ainda agarrou oito rebotes. O pivô Baby foi o outro destaque, anotando 22 pontos e também oito rebotes.

Mesmo com a vitória arrasadora, o Flamengo não conseguiu se distanciar na liderança do NBB. Isso porque, com 42 pontos, ainda tem a mesma pontuação que o Universo/BRB/Financeira Brasília, que também venceu nesta quarta-feira. Em São Paulo, o time do Distrito Federal reagiu no fim para derrotar o Pinheiros/Mackenzie por 78 a 76. Mesmo com o revés, a equipe paulistana está na sexta posição, somando 35 pontos.

Para se manter perto dos líderes, Pitágoras/Minas e Ciser/Araldite/Univille/Joinville venceram suas partidas em casa. Enquanto o time mineiro ganhou do Cetaf/Garoto/UVV/PMVV por 101 a 70, a equipe catarinense superou o Vivo/Franca por 79 a 59. Com as vitórias, ambos os clubes somam 40 pontos. O Minas está em terceiro e o Joinville ocupa o quarto lugar.

Completando a nona rodada do returno, o Lupo/Araraquara venceu o vice-lanterna Univates/Bira por 80 a 75 e está mais perto da zona de classificação aos playoffs do NBB. Com 30 pontos, a equipe paulista ocupa a décima posição, e luta para terminar entre os oito melhores da competição.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBBFlamengoSaldanha da Gama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.