Flamengo cai para Regatas no 1.º jogo final da Sul-americana

Jogo teve momentos equilibrados, mas time carioca começa atrás e agora volta a jogar nesta sexta-feira

17 de abril de 2008 | 10h05

O Flamengo não resistiu à pressão de jogar fora de casa e perdeu para o Regatas Corrientes por 95 a 72 na noite desta quarta no Ginásio José Jorge Contte, na primeira partida da final da Liga Sul-americana de basquete. O time rubro-negro, comandados pelo técnico Paulo Chupeta, começaram a partida de forma bastante equilibrada, empatando em 11 a 11 aos cinco minutos do primeiro quarto. Porém, a equipe carioca apresentou problemas na defesa e acabou deixando o Regatas abrir vantagem no placar, fechando o primeiro período por 31 a 18. Os problemas do Flamengo continuaram no quarto seguinte, e os argentinos seguiram mandando no marcador: foram para o intervalo vencendo por 54 a 36. A equipe da Gávea começou de forma avassaladora o terceiro quarto, marcando sete pontos em série e encostando - 58 a 51. Porém, os argentinos começaram a catimbar e os jogadores brasileiros, muito nervosos, acabaram caindo nas provocações. A partida acabou paralisada por cerca de dez minutos, com direito a objetos atirados pela torcida. O Flamengo perdeu Marcelinho, expulso, e terá o desfalque do ala na próxima partida. Diante dos problemas, os rubro-negros se perderam em quadra e deixaram os argentinos dispararem no placar novamente, fazendo 71 a 56. No quarto final, os argentinos trataram de administrar a vantagem - em meio aos gritos de olé da torcida que lotou o pequeno ginásio -, enquanto os cariocas apenas se limitaram a marcar, já pensando no confronto seguinte. Faltando quase dois minutos para o fim da partida, houve nova confusão, desta vez envolvendo o pivô Coloneze, mas nada ocorreu. Flamengo e Regatas Corrientes voltam a se encontrar na sexta no mesmo José Jorge Contte, às 21 horas (de Brasília). A terceira partida está marcada para terça, às 19 horas, no Maracanãzinho. Se os argentinos vencerem três jogos, levam o título. A equipe argentina leva vantagem dos mandos de quadra por ter campanha melhor, com sete vitórias - eliminou o Universo/Brasília nas semifinais -, enquanto o rubro-negro tem seis triunfos e uma derrota. Os times nunca disputaram a final da Liga Sul-americana.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.