Flamengo manifesta repúdio à briga de torcidas no basquete: 'Minoria de vândalos'

Flamengo e Vasco se enfrentavam pela competição pela primeira vez em nove anos

Estadão Conteúdo

04 Outubro 2016 | 21h05

A diretoria do Flamengo se manifestou oficialmente sobre a confusão ocorrida na partida diante do Vasco, na noite da última segunda-feira, pelo Campeonato Carioca de Basquete. Nesta terça-feira à tarde, o clube rubro-negro divulgou nota de repúdio à briga protagonizada por duas torcidas organizadas do próprio time no Tijuca Tênis Clube.

"O Clube de Regatas do Flamengo vem a público repudiar e lamentar os atos de violência cometidos por integrantes de torcidas organizadas rubro-negras na noite desta segunda-feira, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, durante partida contra o Vasco pelo Campeonato Estadual de Basquete. Atos que provocaram a interrupção do jogo e um ambiente de ameaça e tensão no ginásio que não corresponde ao nível que o basquete rubro-negro atingiu nos últimos anos, quando conquistou todos os títulos possíveis, desde o âmbito estadual até mundial", comentou.

Flamengo e Vasco se enfrentavam pela competição pela primeira vez em nove anos, e nem mesmo o fato de a partida contar com torcida única impediu a confusão. Ela começou no final do segundo quarto, quando o Flamengo vencia por 44 a 28. Integrantes da Torcida Jovem e da Raça Rubro-Negra partiram para a briga entre eles. Os policiais tiveram de entrar em ação e utilizaram gás de pimenta para dar fim ao tumulto. O jogo foi interrompido por alguns minutos, até porque alguns jogadores, como Marcelinho Machado e Marquinhos, sentiram o efeito do gás de pimenta, e todos foram para os vestiários.

"Cabe ressaltar que a verdadeira torcida do Flamengo foi o nosso sexto jogador em todas essas conquistas. O clube continua contando com ela. No entanto, ações impensadas como essas, cometidas por uma minoria de vândalos inconsequentes, prejudicam os clubes e são decisivas para que cada vez mais famílias e torcedores de bem se afastem dos ginásios e estádios brasileiros", disse o clube na nota.

O Flamengo ainda pediu que a Justiça carioca aja para punir os protagonistas da confusão. "O Clube de Regatas do Flamengo entende os lamentáveis episódios ocorridos ultrapassam a esfera esportiva, sendo uma questão de segurança pública. Se os responsáveis diretos por atos como estes fossem punidos exemplarmente, a questão da violência no esporte seria resolvida."

Mais conteúdo sobre:
Basquete Flamengo Vasco Justiça Basquete

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.