Divulgação/NBB
Divulgação/NBB

Flamengo persegue a vaga na próxima fase da Liga das Américas em Quito

Equipe carioca nunca conquistou o título da competição de basquete mais importante do continente

O Estado de S. Paulo

13 de fevereiro de 2014 | 19h02

SÃO PAULO - Líder do NBB, com 20 vitórias e apenas quatro derrotas, e forte candidato a mais um título da liga nacional, o Flamengo viajou para Quito, no Equador, para disputar o Grupo D da sétima edição da Liga das Américas. A equipe carioca tenta obter uma das duas vagas na próxima fase, a ser disputada por oito equipes, divididas em dois quadrangulares. Já estão classificados Cocodrilos de Caracas, Pinheiros, Aguada (URU), Uberlândia, Regatas Corrientes (ARG) e Halcones de Xalapa (MEX).

O Flamengo ainda não possui esse título continental, que abre a perspectiva de disputa do Intercontinental contra o campeão da Euroliga. Brasília (edição de 2008/09) e Pinheiros são as únicas equipes brasileiras que têm o troféu da LDA na estante.

O Flamengo estreia contra o Capitanes de Arecibo, de Porto Rico, às 21h desta sexta-feira, com transmissão pelo FOX Sports. No dia seguinte, às 23h15, o adversário será o Mavort, do Equador. No domingo, às 20h15, o rubro-negro enfrenta o Leones de Quilpue, do Chile.

O Capitanes é uma forte equipe. Classificou-se duas vezes para o quadrangular final, alcançando o vice-campeonato na temporada 10/11 e o terceiro lugar no ano passado, quando foi anfitrião da fase final.

O capitão Marcelinho Machado destaca que a equie precisa ter frieza e paciência (qualidades que faltaram ao próprio veterano em alguns momentos da carreira) para obter a vaga.

"É a Libertadores do basquete. Tem catimba, rivalidade e é um campeonato duro de se jogar, não apenas fisicamente, mas mentalmente também. Todas as partidas são duríssimas e muito intensas. É um torneio no qual você precisa, além de jogar muito bem, ter calma e nervos no lugar para não entrar na provocação dos adversários".

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteLiga das Américas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.