Flamengo supera Joinville e avança à final do NBB

Favorito ao título, equipe carioca espera o vencedor do confronto entre Brasília e Minas

AE, Agencia Estado

30 de maio de 2009 | 23h34

O Flamengo/Cia do Terno conquistou a classificação para a final do Novo Basquete Brasil (NBB), na noite deste sábado, ao derrotar o Ciser/Araldite/Univille/Joinville por 109 a 94, em partida disputada no Rio de Janeiro.

Com a vitória, a equipe carioca abriu 3 a 0 na série melhor-de-cinco e garantiu vaga na decisão, dispensando os dois jogos restantes do confronto. O Flamengo já havia vencido o segundo jogo na sexta-feira, por 92 a 86, e o primeiro, na terça, por 88 a 86.

Na decisão, os cariocas vão enfrentar o vencedor do duelo entre Pitágoras/Minas e Universo/BRB/Financeira Brasília. O confronto entre as duas equipes está empatado em 1 a 1. O terceiro jogo será disputado neste domingo, enquanto o quarto será realizado na terça-feira. Caso seja necessário, as equipes voltarão à quadra na próxima sexta para a quinto e decisiva partida.

Ao contrário dos jogos anteriores, o Flamengo não teve dificuldade para vencer o confronto deste sábado. Os donos da casa abriram 28 a 24 no primeiro quarto, e aumentaram a vantagem para 61 a 44 no final do primeiro tempo.

Depois de boas atuações de Jefferson, com 21 pontos, e Marcelinho, 15, o técnico Paulo Chupeta colocou os reservas em quadra no terceiro quarto, já visando os jogos das finais. Com o apoio da torcida, os reservas não fizeram feio e garantiram a vitória, apesar da forte pressão do Joinville.

"Deu para relaxar no final. O pessoal que estava no banco esperava uma oportunidade. Eles são muitos capazes, como já mostraram", afirmou o ala Marcelinho à SporTV, se referindo às mudanças na equipe no intervalo. O reserva Fernando comemorou a oportunidade. "A equipe do Flamengo não é apenas os titulares. Os reservas entraram e fizeram o trabalho que tem que ser feito".

O técnico do Joinville, Alberto Bial, lamentou o resultado, mas reconheceu a boa participação da sua equipe na competição. "Acho que a nossa equipe é exemplar, é um modelo para um basquete brasileiro. Viemos com um investimento grande, resgatamos jogadores e revelamos atletas para a Copa América, como o Manteguinha", avaliou.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBBFlamengoJoinville

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.