Divulgação / Franca
Divulgação / Franca

Franca vence Paulistano e fatura o tri seguido do Paulista Masculino de Basquete

Equipe do interior bate a da capital por 70 a 54 e se iguala ao Corinthians como maior vencedor do torneio

Redação, Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2020 | 23h32

O Sesi Franca Basquete é, novamente, campeão estadual masculino de basquete. Nesta terça-feira, na decisão do Campeonato Paulista, derrotou o Paulistano por 70 a 54, tendo conquistado o tri consecutivo, na decisão disputada fora de casa, no Ginásio Antônio Prado Junior, em São Paulo.

O Franca também chegou aos 14 títulos estaduais, se igualando ao Corinthians como maior vencedor da história do Paulista, sendo que o 12º, em 2018, também foi conquistado diante do Paulistano. Já no ano passado, a conquista tinha sido sobre o time do Parque São Jorge.

Lucas Dias foi o principal destaque da decisão, tendo somado 19 pontos, 7 rebotes e 3 assistências pelo Franca. "Estou muito feliz com o título de MVP. Esse é um objetivo que eu tinha desde o início da competição, trabalhei muito por isso e, graças ao apoio dos meus companheiros de equipe, conquistei hoje. Sem meu time, nada disso teria acontecido", afirmou.

André Góes, com 14 pontos, 7 rebotes e 6 assistências, Guilherme Hubner, com 11 pontos e 7 rebotes, e Gui Abreu, com 10 pontos, 4 rebotes e 2 assistências, também tiveram bom desempenho pelo Franca. Já pelo Paulistano, Victor André marcou 12 pontos e Cauê Borges anotou 10.

Na decisão, o Franca fechou o primeiro quarto ganhando por 18 a 15, em vantagem ampliada para 40 a 30 na saída do intervalo, sendo que Lucas Dias fez 13 pontos na primeira metade do duelo. O time do interior continuou sendo superior no terceiro período, tanto que começou o último ganhando por 55 a 36. Assim, não teve sua conquista ameaçada.

Na campanha do título, o Franca somou seis vitórias e duas derrotas, ambas para o Bauru, que caiu para o Paulistano nas semifinais - fase em que o agora tricampeão eliminou o São Paulo.

"Esse título é fruto de muito trabalho. Trabalho da comissão técnica, dos jogadores, dos colaboradores dentro e fora das quadras, da diretoria e do conselho. Estou muito feliz pela conquista, mas também por tudo que aconteceu: mantivemos um time competitivo e com a participação efetiva de nossos atletas da base. Essa conquista também deixa uma lição, a de acreditar sempre. Mesmo quando muitos duvidam, a gente deve acreditar e fazer acontecer, porque somos capazes", afirmou o técnico do Franca, Helinho Garcia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.