Gary A. Vasquez/USA Today Sports
Gary A. Vasquez/USA Today Sports

Frustrado, LeBron James reconhece possibilidade da temporada da NBA não terminar

Em seu 17º ano na liga, astro do Los Angeles Lakers tinha uma das suas melhores performances da carreira até paralisação

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2020 | 10h09

Em sua 17ª temporada na NBA e uma das suas melhores performances, LeBron James certamente está enfrentando um dos momentos mais difíceis da sua carreira. Isso porque a pandemia do novo coronavírus interrompeu o campeonato de basquete dos Estados Unidos, justo em um momento que o Los Angeles Lakers estava no topo da Conferência Oeste e em que era o dono da 2ª melhor campanha, atrás apenas do Milwaukee Bucks.

Os playoffs deveriam ter começado neste sábado, não fosse a pandemia de covid-19 em escala global. Visto que e o isolamento social interferiu diretamente no rendimento dos jogadores, James admitiu que não seria para ele um bom fim de temporada se os times não tiverem a chance de concluir a competição, mas reconhece esta possibilidade.

Em entrevista à revista Sports illustrated, o camisa 23 dos Lakers considera a ideia de não haver um fim para a temporada vigente, uma de suas melhores na carreira. "Eu não acho que eu vou ter condições de ter nenhum desfecho se não tivermos a oportunidade de terminar esta temporada", declarou.

O Los Angeles Lakers era dono dos holofotes da NBA até cinco semanas atrás, com James sendo cogitado para o título de MVP do ano, prêmio dado ao jogador mais valioso da liga. Porém, dia 11 de março, o pivô Rudy Gobert, do Utah Jazz, testou positivo para o coronavírus, o que fez com que as partidas fossem paralisadas por tempo indeterminado.

Deste então, as equipes da NBA estão tende de ser virar para tentar manter os jogadores em alto nível de competitividade. Centros de treinamentos agora são suas próprias casas, com exercícios específicos monitorados por técnicos e preparadores físicos à distância, através de videoconferências e aplicativos de mensagens. "Quanto tempo vai demorar para voltarmos a um ritmo que será a coisa mais desafiadora, eu acredito", declarou James.

A NBA não tomará nenhuma decisão sobre o reinício da temporada até o dia 1º de maio, com um entendimento entre as principais autoridades de que o cenário atual teria que mudar significativamente para que qualquer plano de retomar os jogos seja considerado.

Ainda durante esta semana, o comissário da NBA, Adam Silver, declarou que "ainda não há cronograma para o retorno da temporada, então há muita incerteza em relação à evolução da pandemia de coronavírus."

Até este sábado, os Estados Unidos era considerado como o epicentro da pandemia, com aproximadamente 717 mil casos relatados e 33 mil mortes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.