Jonathan Ferrey/AFP
Jonathan Ferrey/AFP

Golden State Warriors chega à quinta final consecutiva da NBA

Equipe da Califórnia derrotou o Portland Trail Blazers e fechou a final da Conferência Oeste

Redação, Estadão Conteúdo

21 de maio de 2019 | 01h49
Atualizado 21 de maio de 2019 | 08h47

Descansado e cheio de experiência, o Golden State Warriors esperará o seu adversário para iniciar mais uma final da NBA. Pelo quinto ano consecutivo, o time avançou à série pelo título da liga, agora ao se impor diante do Portland Trail Blazers por 119 a 117, em duelo definido apenas na prorrogação, no Oregon, na noite de segunda-feira. 

Draymond Green contabilizou 18 pontos, 14 rebotes e 11 assistências, além de ter convertido um arremesso de três decisivo na prorrogação, selando a "varrida" do Golden State sobre os Blazers na final da Conferência Oeste. "Simplesmente entendemos o que poder fazer em ambos os lados da quadra", disse Green. "Nunca deixamos de lutar, essa é a nossa mentalidade". 

Stephen Curry acrescentou 37 pontos, 12 rebotes e 11 assistências. Assim, ele e Green se tornaram os primeiros companheiros que conseguiram "triple-doubles" em uma mesma partida dos playoffs. 

Os Warriors enfrentarão na decisão o ganhador da final do Leste, entre Toronto Raptors e Milwaukee Bucks, que está em vantagem de 2 a 1 na série. O Jogo 4 da decisão da conferência vai ser disputado nesta terça-feira, no Canadá. 

Na noite de segunda, o Golden State voltou a tirar uma grande diferença no placar, que chegou a ser de 17 pontos. Na terceira partida da série, havia se recuperado de uma desvantagem de 18. Já na segunda, a reação se deu após a diferença também ser de 17. "Estivemos aqui antes. Vimos tudo, todas as experiências que se possam imaginar. Assim, nos baseamos nisso", comentou Curry. 

Até a decisão da NBA, os Warriors terão nove dias de descanso, já que a tendência é de que a decisão se inicie apenas no dia 30, em Milwaukee ou Toronto. Será a terceira vez nas últimas cinco finais que o Golden State terá ao menos uma semana de repouso antes da série decisiva. "Estou contente por ter um pouco de descanso antes de jogarmos de novo", disse o treinador dos Warriors, Steve Kerr. 

Há razões para agradecer os dias de pausa, afinal, o time fechou a série em Portland sem Kevin Durant, DeMarcus Cousins e Andre Iguodala, todos afastados por lesões. Ainda não é possível saber se Durant e Cousins poderão disputar a final da NBA. 

Damian Lillard, que jogou apesar de estar com uma lesão nas costelas, totalizou 18 pontos e 12 assistências para os Blazers, mas errou um arremesso de três quando o tempo se esgotava na prorrogação. Meyers Leonard acrescentou 30 pontos, o maior número em sua carreira, além de ter interceptado 12 rebotes no jogo que culminou na eliminação do seu time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.