Troy Wayrynen/USA Today Sports
Troy Wayrynen/USA Today Sports

Grande atuação de Draymond Green coloca Warriors a uma vitória das finais da NBA

Ala-pivô comanda recuperação no terceiro quarto e vitória sobre os Blazers por 110 a 99

Redação, Estadão Conteúdo

19 de maio de 2019 | 09h06

A cada jogo que passa, um astro do Golden State Warriors realiza uma grande partida. No sábado à noite, a vez foi de Draymond Green, autor de um triple-double na vitória sobre o Portland Trail Blazers por 110 a 99, que coloca os atuais bicampeões da NBA a uma vitória da conquista da Conferência Oeste e das finais da principal liga de basquete dos Estados Unidos.

O ala-pivô marcou 20 pontos, agarrou 13 rebotes e fez 12 assistências que permitiram a sua equipe atingir a marca de 3 a 0 na série melhor de sete partidas. O time busca a quinta final de conferência consecutiva. Os times voltam a se enfrentar, mais uma vez em Portland, nesta segunda-feira. Nenhuma equipe na história da NBA foi capaz de superar uma desvantagem de 0 a 3 nos playoffs.

Ao lado de Green, outro destaque do Golden State foi, mais uma vez, o armador Stephen Curry, ao anotar 36 pontos, incluindo seis cestas de três pontos, em 16 tentativas. Klay Thompson chegou aos 19 como terceiro melhor pontuador da equipe, que teve grande desempenho no terceiro quarto, ao marcar 29 a 13 e superar uma desvantagem no placar de 66 a 53.

Mesmo ainda desfalcados de Kevin Durant e DeMarcus Cousins, os Warriors chegaram para a disputa do último quarto à frente no placar (82 a 79) e não foram mais alcançados. Uma cesta de três de Curry aumentou para 11 (98-87) a vantagem com menos de cinco minutos para o final da partida. Os Trail Blazers voltaram a apresentar os mesmos problemas de inconsistência defensiva e ataque na reta final do jogo, como aconteceu no duelo de quinta-feira, em Oakland.

O terceiro jogo da série foi o primeiro em Portland desde as finais de conferência de 2000, quando os Trail Blazers perderam para o Los Angeles Lakers.

O armador CJ McCollum com 23 pontos, incluindo 18 no segundo quarto, foi o líder do Portland, mas ele perdeu a inspiração no segundo tempo diante da marcação dos Warriors. Damian Lillard não conseguiu ser decisivo, apesar dos 19 pontos, seis rebotes e seis assistências. Ele cometeu também cinco erros.

"Não é possível ganhar uma partida com tantos erros individuais, ainda mais contra um rival como os Warriors, que, uma vez mais, estiveram inspirados", admitiu Terry Stotts, técnico do Trail Blazers, referindo-se às 13 falhas nos 33 arremessos realizados. "Agora devemos pensar no quarto jogo, mas é claro que nossas chances de vencer a série foram muito reduzidas." Os Warriors voltaram a dominar os rebotes: 49 a 41. Além de roubar 13 bolas, contra 11 dos Trail Blazers.

Meyers Leonard e Enes Kanter decepcionaram pelo lado do Portland. O primeiro até começou bem e marcou 16 pontos, mas só pegou três rebotes e fez quatro assistências, enquanto o segundo alcançou 12 pontos e somente três rebotes.

Steve Kerr, técnico dos Warriors, escalou pela primeira vez o jovem Damian Jones, mas ele atuou menos de três minutos. Com a entrada do pivô, de 23 anos, o time de Golden State apresentou seis equipes diferentes na disputa dos playoffs. "Isso mostra que o nosso banco está sempre preparado para jogar e dar o seu apoio à equipe. Isso, mais uma vez, foi o nosso diferencial para conseguirmos a vitória", disse Kerr.

Neste domingo, as atenções na NBA se voltam para as finais da Conferência Leste. O Milwaukee Bucks venceu as duas partidas em casa e agora encara o Toronto Raptors, no Canadá, pelo jogo 3 da série. O duelo começará às 22 horas (de Brasília).

Acompanhe as redes sociais do Estadão Esportes!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.