Arquivo/AE
Arquivo/AE

Isiah Thomas critica Magic Johnson por comentários em livro

Ex-jogador do Detroit Pistons foi vetado por companheiros para disputar os Jogos Olímpicos de 92, em Barcelona

EFE

23 de outubro de 2009 | 16h59

O ex-jogador de basquete Isiah Thomas se disse muito magoado com os comentários feitos por Magic Johnson sobre ele em um livro a ser lançado nos próximos dias.

Hoje técnico da Florida International University, Thomas disse ao site da revista Sports Illustrated que está "realmente ferido" pelas duras críticas feitas na publicação, que conta a carreira do astro do Los Angeles Lakers e de Larry Bird, que fez história pelo Boston Celtics.

"Estou muito magoado porque vejo que ele tirou vantagem da minha pessoa durante todos estes anos. Fico completamente confuso com este tipo de revelação, especialmente porque Magic sempre demonstrou ter uma relação de amizade comigo", comentou.

"Jamais pude imaginar que ele tinha este tipo de pensamento sobre minha pessoa", completou Thomas, ex-técnico de Indiana Pacers e New York Knicks.

A obra em questão é "When the Game was Ours" (Quando o jogo era nosso, tradução livre), escrito pela ex-repórter do "Boston Globe" Jackie MacMullan.

"Ele poderia ter tido a coragem de dizer todas essas porcarias na minha cara, e não fazê-lo em um livro estúpido para ganhar dinheiro", comentou.

Magic Johnson acusou Thomas de questionar sua vida sexual depois do anúncio de que estava infectado com o vírus da aids, em 1991. Mas ele nega a informação.

O ex-jogador do Lakers também não mediu palavras ao comentar que foi um dos responsáveis pela não convocação de Isiah Thomas, que só defendeu o Detroit Pistons na carreira, para o Dream Team dos Jogos Olímpicos de 1992, em Barcelona.

"Isiah foi seu maior inimigo para que não estivesse nos Jogos Olímpicos, ninguém dentro da equipe queria jogar com ele. Michael Jordan não queria, assim como Scottie Pippen. Bird não apoiou sua presença, muito menos Karl Malone", disse um trecho do livro citado pelo site da Sports Illustrated.

Thomas, que se negou a dar depoimentos na época em que a publicação foi escrita, aparece em pelo menos 26 páginas. De acordo com Magic Johnson, atualmente a relação é "cordial". 

"Isso é tudo o que posso dizer", afirmou o ex-jogador, que disse publicamente que não recomendaria Thomas para nenhum outro trabalho dentro da NBA. Como Isiah Thomas não gostou nada do episódio, a tendência é que a polêmica entre ambos esteja apenas começando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.