Divulgação
Divulgação

Iziane comemora volta para a seleção e aposta em vaga olímpica

Ala retorna após três anos e confia em sucesso na Copa América

Estadão Conteúdo

29 de julho de 2015 | 16h10

De volta à seleção brasileira de basquete após três anos, a ala Iziane comemora a chance de poder defender a equipe na disputa da Copa América de Edmonton, que dá ao campeão a vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Já treinando com o grupo, a jogadora aposta que o Brasil tem grandes chances de faturar o título no Canadá e garantir a classificação olímpica.

"Fiquei muito feliz em saber do meu retorno à seleção brasileira. Já sabia que seria convocada, pois o [técnico Luiz Augusto] Zanon havia conversado comigo sobre esse possível retorno. Depois do período que passei em Campinas, dei início a um trabalho técnico e físico organizado pelo preparador físico, já como preparação para essa convocação", afirmou.

Iziane está voltando à seleção após três anos. A jogadora de 33 anos não defendeu o Brasil desde 2012. Às vésperas dos Jogos Olímpicos de Londres, ela foi cortada do grupo por indisciplina. Só voltou ao time para um período de treinos neste ano, sem disputar jogos pela seleção.

Sua reestreia em jogos oficiais será na Copa América, também conhecida como Pré-Olímpico das Américas. "É o nosso primeiro passo visando o grande momento do esporte brasileiro que é os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Mesmo sabendo das dificuldades que teremos na competição, estou confiante em um resultado positivo", projetou Iziane.

Em seu retorno, a ala acredita que poderá ajudar a seleção a recuperar a intensidade, que ficou faltando nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, na avaliação da jogadora. "Precisamos melhorar muito a nossa intensidade de jogo, juntamente com tomadas de decisões ofensivas. É nisso que estamos trabalhando", disse a experiente atleta, com passagens pelo basquete da França, Espanha e da WNBA, a liga profissional norte-americana.

"Eu venho para somar sendo uma referência para as mais novas e um apoio para a equipe em geral. Quero com a minha experiência ajudar o grupo, principalmente com meu poder de decisão ofensiva. Espero que possa realmente dar o meu melhor e conseguir passar toda essa experiência de tantos anos de jogos internacionais para o time", comentou.

O Brasil estreará na Copa América no dia 9 de agosto, contra a Argentina. Depois enfrentará Equador, no dia 11, Ilhas Virgens, dia 12, e Venezuela, dia 13, pelo Grupo B. A outra chave terá Canadá, Chile, Cuba, Porto Rico e República Dominicana. Atual campeão mundial, o time dos Estados Unidos já tem vaga garantida na Olimpíada.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteseleção brasileiraIziane

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.