Arquivo/AE
Arquivo/AE

Iziane diz não mais uma vez para a seleção feminina

Ala diz que não tem condição alguma de voltar a ser treinada pelo técnico Paulo Bassul

Fabírcio Lima, Jornal da Tarde

13 Julho 2009 | 20h35

A ala Iziane não atendeu à convocação de Paulo Bassul para a Seleção Brasileira de basquete. Ela se recusou a trabalhar com o treinador. Em Barueri, o elenco se prepara para disputar a Copa América, que será em Cuiabá (MT), no mês de setembro.

Por conta das desavenças com o técnico no Pré-Olímpico de Madri, em 2008, Iziane abriu mão de vestir novamente a camisa do Brasil. E seu nome não será mais cogitado para o grupo.

"Estamos esperando um documento oficial confirmando o pedido de dispensa dela. E acabou o assunto", disse ontem a ex-jogadora Hortência, agora diretora da Confederação Brasileira de Basquete (CBB). "Ela foi convocada e pediu dispensa. Não tem nada mais do que isso. Ela é passado."

Quando assumiu o cargo, em maio, Hortência perguntou a Bassul se havia problema em tentar convencer Iziane a voltar para a Seleção. O treinador torceu o nariz, mas disse que tudo bem. Hortência começou então a costurar o possível retorno da atleta do Atlanta Dream, da WNBA.

Bassul e Iziane romperam em quadra durante jogo contra a Bielo-Rússia. A atleta não gostou de ser colocada no banco e se recusou a voltar à quadra quando solicitada por Bassul, dizendo que estava "fria". Depois disso, o técnico decretou que não convocaria mais a jogadora.

Iziane declarou na época que não voltaria a atuar em um time dirigido por Bassul. Foi o que fez. Enquanto Hortência negociava com a ala, o técnico a convocou para o elenco que buscará na Copa América uma vaga no Mundial de 2010.

Domingo, Iziane disse à TV Record que não voltará à seleção com Bassul. "Não tenho como respeitar um técnico que não vai me ensinar nada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.