NBB/Divulgação
NBB/Divulgação

Primeiro dia do Jogo das Estrelas do NBB tem vitória do Brasil e festa da torcida de Franca

Primeiro dia da maior festa do basquete nacional teve Desafio interligas, desafio de habilidades e torneios de 3 pontos e enterradas

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2019 | 22h48

A torcida de Franca já deu uma amostra do tamanho da festa que aguarda a partida entre NBB Brasil e NBB Mundo neste sábado, às 14h. O Ginásio Pedrocão cantou e vibrou em todas as atividades que abriram os Jogos das Estrelas do NBB 2019. A festa começou com a vitória brasileira no duelo entre atletas sub-23 das ligas do Brasil e da Argentina, por 91 a 78. O apoio continuou depois, a cada participação dos atletas da casa nos tradicionais desafio de habilidades e nos torneios de 3 pontos e enterradas. O único momento de silêncio em quadra veio na hora de homenagear as vítimas do acidente no Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro, que acabou tendo 10 mortos confirmados.

Como já era esperado, a equipe de jovens brasileiros mostrou força e não deu chances para os argentinos no Desafio Interligas, grande novidade nesta 11ª edição do Jogo das Estrelas. Mesmo contando com atletas badalados como Yago (Paulistano) e Didi (Franca), muito ovacionado pela torcida, o título de MVP, entregue ao melhor jogador, ficou com Dikembe (Paulistano). O pivô marcou 18 pontos e pegou 6 rebotes.

No torneio de habilidades, foi a vez de Lucas Dias fazer a festa com sua torcida com o título. O ala acabou entrando na competição de última hora para substituir Olivinha. O pivô e outros quatro atletas do Flamengo que participariam do Jogo das Estrelas voltaram para o Rio de Janeiro junto com o técnico Gustavo Conti por conta da tragédia no clube. 

Mais uma vez, a disputa de habilidades veio no formato 'baixinhos e gigantes'. Em duelos 1 x 1, avançava de fase quem terminasse antes o percurso que consistia em: superar quatro obstáculos, acertasse um passe direto dentro de um aro, cruzasse a quadra e acertasse um chute livre e depois cruzasse a quadra para acertar um arremesso de 3 pontos. Para ficar com troféu, Lucas Dias passou por Pilar (Vasco), Wesley (Minas) e, por fim, por Yago, que também fará parte do NBB Brasil neste sábado. Muito carismático, o armador do Paulistano soube levar com descontração as vaias recebidas na grande final.

 

Nos chutes de 3, a vitória ficou com Felipe Vezaro (Joinville). Estavam na disputa David Jackson (Franca), Betinho (Pinheiros), Farad Cobb (Basquete Cearense), Zach Graham (Brasília) e o atual vice-campeão Jefferson (Bauru). Nesta modalidade, cada arremessador teve 60 segundos para tentar 25 chutes, sendo cinco de cada ponto diferente da quadra. Cada bola que caia somava 1 ponto, no entanto, existem algumas bolas coloridas tinham valor de dois pontos na contagem. Na rodada final, Felipe Vezaro somou 22 pontos para derrotar Jefferson. 

Para fechar a noite, o campeonato de enterradas teve o único bicampeão: Mogi (Botafogo), que já havia ficado com o prêmio em 2016. Também estavam na disputa Che Bob (Minas), Max (Joinville), Cipolini (Franca), Paulo (Basquete Cearense), Georginho (Paulistano), Douglas (Corinthians) e Gui Bento (Corinthians). Em disputa livre, o jogador garantiu a vitória com uma enterrada em 360º.

 

O GRANDE JOGO

O jogo entre NBB Brasil e NBB Mundo está marcado para sábado, a partir das 14 horas. O confronto terá transmissão ao vivo da Band, ESPN e Fox Sports. Já o show do intervalo ficará por conta da Banda Atitude 67.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.