Jordan nega que irá voltar a jogar

Michael Jordan desmentiu nesta quarta-feira a informação divulgada na imprensa de ele que está pensando em voltar às quadras. Segundo foi publicado pela revista norte-americana ?Sports Illustrated?, o hexacampeão da NBA pelo Chicago Bulls estaria preparando seu retorno ao basquete e até já tinha começado a treinar para defender na próxima temporada o Washington Wizards, equipe em que ele é um dos proprietários.Jordan admite que está treinando, mas garante que é apenas para manter a forma e eliminar uns quilinhos a mais que ganhou depois da aposentadoria. ?Dirigir um equipe com o objetivo de voltar a jogar vai contra toda regra ética. As pessoas podem escrever o que quiserem, mas não quero mais falar sobre isso?, afirmou o maior ídolo do basquete mundial, que deixou as quadras em 98 e hoje, com 38 anos, é diretor e um dos acionistas da equipe de Washington.Apesar do desmentido de Jordan, o colunista da ?Sports Illustrated? que divulgou a informação, Rick Reilly, revela que tem fontes ?muito próximas ao jogador? e sustenta que ele já está ?90%? decidido a retornar às quadras. ?Não escutem Jordan, me escutem: ele quer voltar?, chegou a dizer o jornalista.Segundo a matéria da revista, Jordan tem três grandes motivos para tomar esta decisão. O primeiro é que ele se emocionou com a volta do astro de hóquei sobre o gelo Mario Lemieux e que gostaria de desafiar a nova geração da NBA, como Kobe Bryant e Allen Iverson. A segunda razão é que ele adora se divertir e está entusiasmado com a idéia do retorno. A terceira justificativa é que ele odeia perder e a equipe do Washington tem feito uma péssima campanha neste ano. De acordo com Reilly, os únicos impasses para Jordan, no momento, são convencer sua esposa e deixar a direção do Wizards, já que as regras de liga não permitem que dirigentes também joguem.Ainda segundo o artigo da ?Sports Illustrated?, Charles Barkley, outra estrela aposentada da NBA, teria se entusiasmado com o retorno do amigo Michael Jordan e também já estaria preparando sua volta. Eles jogariam juntos no Washington, por um salário mínimo (cerca de US$ 1 milhão por temporada), pelo prazer e pelo desafio de conquistar mais um título da liga, que seria o 7º de Jordan e o 1º de Barkley.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.