Jordan: "Volto ao esporte que amo"

Após 31 meses de aposentadoria, Michael Jordan confirmou nesta terça-feira que voltará às quadras na próxima temporada da NBA. O ex-astro do Chicago Bulls, seis vezes campeão da Liga, assinou contrato por duas temporadas com o Washington Wizards, do qual era vice-presidente de Operações desde janeiro de 2000. "Volto como jogador ao esporte que amo", disse o maior jogador de basquete de todos os tempos, que vai doar o salário da primeira temporada a instituições sociais envolvidas com a assistência às famílias das vítimas dos atentados terroristas em Nova York e Washington."Estou convencido de que o Washington Wizards é um time capaz de lutar para ir aos playoffs da NBA", disse Jordan. "A chance de ensinar nossos jovens atletas e elevar o nível do jogo teve peso considerável em minha decisão", explicou. O primeiro treino de Jordan com o time será no dia 2 de outubro e o jogo de estréia no dia 30, contra o New York Knicks, no Madison Square Garden. No dia 19 de janeiro, voltará a Chicago, para enfrentar o ex-time.Nos Wizards, que venceram apenas 19 dos 82 jogos da temporada passada, Jordan passará pela estranha experiência de dividir a quadra com atletas como Jahidi White, Richard Hamilton e Courtney Alexander, que não passavam de crianças quando ele se tornou o rei dos Bulls. Ou como Kwame Brown, que ajudou a escolher no draft, ainda como dirigente da equipe, em junho. Terá de obedecer às ordens do técnico Doug Collins, também contratado por ele, em abril. Nos anos 80, Collins comandou Jordan por três temporadas no Chicago.Este é o segundo retorno de Jordan à NBA. Em julho de 93, abalado pelo assassinato do pai, trocou o basquete pelo beisebol. Em 1995, voltou à liga, usando a camisa número 45 do Chicago Bulls - o time foi eliminado das semifinais da Conferência Leste pelo Orlando Magic, que tinha o pivô Shaquille O?Neal.Em 1996, já com a tradicional camisa número 23, Jordan voltou definitivamente ao estrelato, levando os Bulls a uma segunda seqüência de três títulos. Em 99, deixou as quadras, dizendo que a decisão era "99,9% definitiva". Já pensando em voltar, Jordan recomeçou a treinar há cerca de seis meses, com a desculpa de que precisava perder os quilos extras adquiridos na aposentadoria e participou de vários jogos com atletas da NBA num ginásio em Chicago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.