Juiz alivia a situação de Iverson

Allen Iverson já pode respirar mais aliviado. Depois de depor nesta segunda-feira no Tribunal da Filadélfia, o astro da NBA ouviu o juiz James DeLeón dizer que irá acusá-lo apenas de 2 dos 14 itens apresentados pela promotoria, que são considerados ?delitos menores?. No dia 3 de julho, o jogador do Philadelphia 76?ers invadiu o apartamento do primo Shaun Bowman, à procura de sua mulher, Tawanna, e, com portando uma arma, teria ameaçado as duas pessoas que encontrou no local. A confusão começou quando Iverson discutiu com sua esposa e ela o deixou. Então, ele foi até a casa do primo procurá-la. O jogador - que de acordo com a acusação levava uma pistola na cintura -, teria ameaçado um rapaz de 21 anos (Charles Jones) e uma garota de 18 (Hakim Carey) que estavam na residência, forçando-os a revelar onde estavam Shaun e Tawanna. Na audiência desta segunda-feira, que durou quase seis horas, testemunharam, além do ídolo da NBA, o seu primo e as duas pessoas que estavam na casa e fizeram a denúncia. Iverson estava sendo acusado de 14 encargos, como uso indevido de arma de fogo, agressão e invasão de propriedade privada, o que poderia condená-lo a mais de 50 anos de prisão. Mas, de todos, o juiz decidiu acusá-lo apenas por ameaçar Charles Jones e Hakim Carey.Segundo o juiz James DeLeón, o que houve foi ?um problema familiar, de um familiar que vai à casa de outro familiar para buscar seu familiar?. Com essa argumentação ele livrou das acusações mais pesadas o cestinha Allen Iverson, que já foi eleito o melhor jogador da NBA na temporada 2000/2001.?Estamos completamente em descordo com a decisão do juiz?, afirmou Cathie Abookire, porta-voz oficial da promotoria da Filadélfia, prometendo entrar com um recurso no dia 1º de agosto, quando o processo começará a ser julgado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.