Justiça libera venda e Los Angeles Clippers passa a ter novo dono

Após impasse longo por ato de racismo que baniu Donald Sterling, NBA confirma a compra da franquia pelo empresário Steve Ballmer

Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 15h32

A longa novela em que se transformou a venda do Los Angeles Clippers nos últimos meses finalmente chegou ao fim nesta terça-feira. A NBA confirmou a compra da franquia pelo empresário Steve Ballmer depois que um tribunal da Califórnia autorizou Shelly Sterling, esposa do antigo dono Donald Sterling, protagonista de um caso racismo, a negociar a venda ao ex-diretor executivo da Microsoft.

O imbróglio todo começou em abril, quando Donald Sterling foi flagrado criticando sua namorada, V. Stiviano, por tirar fotos ao lado de Magic Johnson, ex-astro dos Los Angeles Lakers, e por "trazer pessoas negras" aos jogos do Clippers. O dirigente, então, foi punido pela NBA com uma multa de US$ 2,5 milhões, obrigado a vender a franquia e se afastar da liga para sempre.

Com a suspensão de seu marido, Shelly Sterling assumiu o comando da franquia e acertou a venda do Clippers para Ballmer pelo valor recorde de 2 bilhões de dólares. Donald inicialmente aceitou a negociação, talvez pensando que a NBA pudesse voltar atrás na decisão de bani-lo do esporte, mas diante da postura rígida da liga voltou atrás e passou a lutar para retomar o comando do time.

Donald entrou na Justiça tentando bloquear a venda e o caso vinha se arrastando até então. Mas nesta terça-feira, o tribunal deu o veredicto e garantiu que Shelly estava autorizada a negociar a franquia, tirando-a do domínio da família Sterling após 33 anos, já que Donald a comprou em 1981.

Além de agradar a NBA, que não queria uma de suas equipes nas mãos de alguém ligado a casos de racismo, a decisão também deve impedir uma debandada no Clippers. O técnico Doc Rivers e alguns dos jogadores, como o astro Chris Paul, chegaram a dizer que deixariam o time se Donald Sterling seguisse como dono.

Steve Ballmer chega à franquia com um discurso ameno, bem diferente de seu antecessor, e garantiu que fará o possível para dar "todo respaldo" a Doc Rivers e aos jogadores. O treinador celebrou a venda e disse que a chegada do novo dono "é um extraordinário novo capítulo da história do Clippers".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.