Justiça mantém multa de US$ 260 mil contra Iverson

Armador do do Detroit Pistons recebeu punição após se omitir em briga que envolveu seu guarda-costas em 2005

Agencia Estado

24 de março de 2009 | 15h10

O armador Allen Iverson, do Detroit Pistons, teve confirmada nesta terça-feira a pena por sua omissão em uma briga envolvendo seu guarda-costas contra outro homem em um bar, em 2005. O veredicto, dado em 2007 e confirmado pela corte de Washington, impõe uma multa de US$ 260 mil ao jogador.

Marlin Godfrey, um cliente do bar, acusou o guarda-costas de Iverson, Jason de Kane, de agredi-lo por ter se recusado a desocupar o setor VIP do estabelecimento para dar espaço a Iverson e sua comitiva. Por causa das agressões de Kane, Godfrey acabou sofrendo concussão, ruptura de tímpano, rotura de vasos sanguíneos nos olhos, cortes, contusões e danos emocionais.

"As evidências neste caso comprovam a decisão do júri que Kane atacou Godfrey em uma luta que durou minutos e que Iverson apenas ficou assistindo sem tentar fazer nada para interromper o espancamento", diz a decisão dos três juízes da corte de apelação.

Godfrey e outro cliente, David Anthony Kittrell, processaram Iverson em US$ 20 milhões, mas o júri decidiu apenas compensar Godfrey em US$ 10 mil pelas despesas médicas e US$ 250 mil pela sua dor e sofrimento. No entanto, o júri não encontrou os homens responsáveis pela agressão a Kittrell.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.