Justiça nomeia interventor para assumir comando da CBB

A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) está sob intervenção. Por ordem da juíza Daniela Ferro Affonso Rodrigues Alves, da 25.ª Vara Cível, Pedro Arantes, presidente da Federação de Basquete do Rio, assumiu nesta quarta-feira o comando da entidade, no lugar do presidente Gerasime Grego Bozikis, que já colocou advogados trabalhando para apresentar agravo e tentar derrubar a liminar que o tirou do cargo. Pedro Arantes reuniu os funcionários da entidade e informou que terá 60 dias para fazer uma auditoria sobre a administração da entidade. ?Expliquei aos funcionários que, temporariamente, eles têm um interventor e para que continuem trabalhando normalmente. Vou fazer uma licitação para contratar uma auditoria independente para verificar a administração da CBB, sob todos os aspectos?, afirmou Pedro Arantes. A saída de Grego do comando da entidade foi motivada por uma ação civil pública apresentada pelas Federações de Basquete do Rio, Espírito Santo e Paraná. A ação pede o afastamento de todos os diretores para que ?uma auditoria imparcial na contabilidade e nos atos de administração da entidade? apure se há problemas na gestão. ?A má administração está dilapidando o patrimônio da entidade... contratos não são cumpridos, não se pagam dívidas e tributos, ensejando ações judiciais, onde os débitos tornam-se elevados em razão dos encargos, atualização, custas e multas?, argumenta a ação. Ainda nesta quarta, o site da CBB retirou o manifesto feito por 21 presidentes de Federações Estaduais de Basquete contra a liminar. A diretoria da CBB alegava que a Assembléia Geral Ordinária, realizada na sexta-feira na sede da CBB, aprovou o balanço patrimonial de 2005. A liminar da juíza determina, inclusive, que a Assembléia de sexta-feira seja considerada nula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.