Charlie Neibergall/AP Photo
Charlie Neibergall/AP Photo

Kidd, Nash, Ray Allen e mais 10 são eleitos para o Hall da Fama do Basquete

Jogadores fizeram história e ficaram marcados por suas carreiras na NBA

Estadão Conteúdo

31 de março de 2018 | 16h14

O Hall da Fama do Basquete de Naismith anunciou neste sábado os 13 eleitos que serão homenageados na classe de 2018. Entre aqueles que terão os nomes eternizados na cerimônia que acontecerá em setembro, estão dois dos maiores armadores da história da NBA: Jason Kidd e Steve Nash.

+ Tudo sobre NBA

+ Leia mais notícias sobre basquete

+ Com cesta de 3 no último lance, Rockets escapa de derrota para o lanterna da NBA

Kidd foi campeão da liga com o Dallas Mavericks, em 2010/2011, e eleito 10 vezes para o All-Star Game. Atuou também com a camisa de New Jersey Nets, pelo qual disputou as finais de 2001/2002 e 2002/2003, Phoenix Suns e New York Knicks. Como técnico, ainda trabalhou no Brooklyn Nets e no Milwaukee Bucks, sem muito sucesso.

Sua trajetória se confunde com a de Nash, que também brilhou com as camisas de Phoenix Suns e Dallas Mavericks entre os anos 1990 e 2000, antes de encerrar a carreira no Los Angeles Lakers. Se nunca sequer disputou uma final da NBA, tem no currículo dois prêmios de MVP (Jogador Mais Valioso), nas temporadas 2004/2005 e 2005/2006. Atualmente, presta serviços para o Golden State Warriors.

Outro nome bastante vencedor eleito neste sábado foi o de Ray Allen. Contemporâneo de Kidd e Nash, o ala/armador marcou como um dos melhores arremessadores da história da NBA. Tem no currículo os títulos de 2007/2008, com o Boston Celtics, e de 2012/2013, com o Miami Heat. Atuou também com as camisas de Milwaukee Bucks e Seattle Supersonics.

O ala Grant Hill também está entre os homenageados pelo Hall da Fama. Talvez o primeiro a ser considerado o "novo Michael Jordan" ao sair do basquete universitário, brilhou intensamente com a camisa do Detroit Pistons, mas teve a trajetória atrapalhada por lesões, que minaram sua passagem pelo Orlando Magic. Ainda atuou pelo Phoenix Suns e o Los Angeles Clippers, já veterano.

Maurice Cheeks, ex-Philadelphia 76ers, Tina Thompson, quatro vezes campeã da WNBA, os ex-jogadores Charlie Scott, Dino Radja, Katie Smith e Ora Mae Washington, além dos dirigentes Rod Thorn e Rick Welts e do técnico Charles "Lefty" Driesell, foram os outros eleitos para a classe de 2018 do Hall da Fama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.