Divulgação
Divulgação

Kings é segundo time da NBA a fechar contrato de patrocínio para a camisa

Equipe da Califórnia exibirá a marca Blue Diamond Growers

Estadão Conteúdo

10 Outubro 2016 | 15h34

Às vésperas do início da temporada 2016/2017 da NBA, o Sacramento Kings anunciou nesta segunda-feira que terá uma novidade no ano seguinte. A equipe da Califórnia fechou um contrato de patrocínio com a Blue Diamond Growers, que exibirá a sua marca na camisa da equipe quando essa exposição for liberada.

A NBA liberou as equipes a fecharem contratos de patrocínio para os seus uniformes a partir da temporada 2017/2018, mas as negociações para o fechamento de acordos ainda parecem estar em ritmo lento, tanto que o Kings foi apenas o segundo time a assinar um contrato.

Antes do Kings, quem fechou o primeiro acordo de patrocínio na NBA foi o Philadelphia 76ers, o pior time da última temporada da liga, com o StubHub, um site que conecta compradores e vendedores de ingressos.

Agora, então, foi a vez do Kings fechar um contrato de patrocínio com a Blue Diamond Growers, maior marca de alimentos com amêndoas do mundo, que também possui como sua base a cidade de Sacramento. E essa ligação foi destacada pela direção do Kings.

"Durante décadas, as amêndoas Blue Diamond vêm sendo um dos produtos mais conhecidos de Sacramento em todo o país", disse o presidente do Kings, Chris Granger. "Estamos orgulhosos da história da comunidade e da alta qualidade da agricultura, por isso que temos o compromisso de apoiar os produtores locais, utilizando alimentos produzidos localmente em nossa arena e nossos jogadores estão orgulhosos em mostrar a marca Blue Diamond na quadra e em todo o liga", acrescentou.

O Kings está baseado em Sacramento desde 1985, período em que não conquistou nenhum título da NBA. Na última temporada, o time não se classificou aos playoffs, pois ficou apenas em décimo lugar na Conferência Oeste.

Mais conteúdo sobre:
Kings NBA Califórnia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.