Instagram/oscarschmidt14
Instagram/oscarschmidt14

Kobe Bryant conheceu Oscar Schmidt na Itália e virou fã do brasileiro

Pai do astro da NBA morto no domingo jogou com o Mão Santa na Europa

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2020 | 14h20

Morto em um acidente de helicóptero no domingo, Kobe Bryant era fã de Oscar Schmidt. Sempre que encontrava o ex-jogador brasileiro, fazia questão de reverenciá-lo. A admiração começou ainda na infância, quando o pai de Kobe jogou basquete na Itália e tinha a companhia do filho. A passagem dos Bryant pela Europa foi de 1984 e 1991, período em que o maior cestinha do basquete brasileiro jogou no Juvecaserta e no Pallacanestro.

"Cresci na Itália, assistindo aos jogos de Oscar Schmidt, e ele se tornou um ídolo. Não era tão conhecido nos Estados Unidos, mas era um jogador excelente. Conversei com ele durante a Olimpíada. Realmente gostava de vê-lo jogar quando era criança", disse Kobe, em 2013, antes do All-Star Game em Houston.

Após receber a notícia da morte do amigo, Oscar postou um emocionado vídeo nas redes sociais. "É uma das piores tristezas que já senti na minha vida. Lembro do Kobe criancinha. Ele foi crescendo e virou uma pessoa que foi além das fronteiras das quadras. Sabia jogar muito, ganhou Oscar e dois títulos olímpicos (Pequim-2018 e Londres-2012)", disse Oscar.

Nos últimos anos, Oscar e Kobe se encontraram em alguns eventos. O Mundial de Basquete na China, em 2019, foi um deles. O brasileiro também se lembrou da relação com o astro. "Sempre tive orgulho das suas palavras e do seu jeito de falar de mim. Foi muito bom ser seu amigo", disse.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Mais do que um atleta, um ser humano fora de série, que tinha uma força criativa fora do comum. Descanse em paz, Kobe.

Uma publicação compartilhada por Oscar Schmidt (@oscarschmidt14) em

Outros esportistas também homenagearam Kobe. Shaquille O'Neal, amigo e companheiro de time nos Los Angeles Lakers, também expressou sua tristeza. "Sem palavras para expressar a dor que estou sentindo com a tragédia de perder minha sobrinha Gigi e meu irmão Kobe. Amo vocês, e vocês farão falta. Minhas condolências à família Bryant e às famílias dos outros passageiros".

Magic Johnson e Michael Jordan e o atual astro dos Lakers, LeBron James, também manifestaram sua consternação, assim como grandes estrelas do futebol, como Neymar, Lionel Messi, Diego Maradona e Cristiano Ronaldo.

"Eu amava Kobe, ele era um irmão mais novo para mim. Conversávamos com frequência, vou sentir falta das conversas. Ele era um competidor feroz, um dos grandes do esporte e uma força criativa", lamentou Jordan no Twitter.

Neymar dedicou a Kobe seu segundo gol na vitória do PSG sobre o Lille no domingo fazendo um sinal do número 24 com as mãos, uma referência ao número da camisa do americano.

Na segunda-feira, o tenista australiano Nick Kyrgios vestiu uma camisa número 8 dos Lakers para homenagear Kobe. Isso aconteceu na sessão de aquecimento antes da derrota para o espanhol Rafael Nadal nas oitavas de final do Aberto da Austrália. Após a partida, Nadal usou um boné dos Lakers para a entrevista e classificou o ex-jogador de basquete como "um dos maiores atletas da história".

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteKobe BryantOscar Schmidt

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.