Danny Moloshok/Reuters
Danny Moloshok/Reuters

Kobe Bryant lidera festa dos Lakers após título da NBA

Mais de 80 mil comparecem ao Coliseum para comemorar a conquista da equipe de Los Angeles

Alan Rafael Villaverde, enviado especial do estadao.com.br,

17 de junho de 2009 | 18h39

LOS ANGELES - "Um, dois, três... anel". Com esta declaração, o astro Kobe Bryant encerrou as comemorações do 15.º título dos Los Angeles Lakers na NBA, que aconteceram nesta quarta-feira, e que reuniu no Coliseum - local dos jogos Olímpicos de 1984 - mais de 80 mil pessoas.

Veja também:

linkAudiência nos EUA cai com final entre Lakers e Magic

linkMagic pensa em pagar multa por salários para manter Turkoglu

blog BATE-PRONTO - Histórias da cobertura da final

especial NBA - Leia mais sobre o torneio

O grito de guerra que Kobe Bryant usou para encerrar a festa foi utilizado durante toda a temporada para inspirar a equipe, e o resultado foi o título, o quarto da era do técnico Phil Jackson, que ainda não se decidiu se continuará ou não na equipe para a próxima temporada.

"Eu criei esse lema porque o anel [de campeão da NBA] simboliza muito mais do que uma conquista; simboliza o término de um ciclo, de uma luta por um objetivo", disse Jackson, que agora é o técnico mais vitorioso da liga, com 10 títulos.

LAKER SHOW

A festa do título começou às 15 horas (de Brasília) com uma carreata do ginásio onde o time joga, o Staples Center, até o Coliseum. No percurso, de quase 4 quilômetros na rua Figueroa, uma das principais da Los Angeles e que liga os dois pontos, milhares de pessoas apareceram para comemorar, e nenhuma ocorrência foi registrada pela polícia, que temia a repetição de cenas de vandalismo que ocorreram no último domingo, logo após a conquista do título sobre o Magic, em Orlando.

Depois de uma hora de carreata, os jogadores chegaram ao Coliseum e encontraram a quadra do Staples Center montada no gramado, além de milhares de torcedores ávidos por fotos e algumas palavras de seus ídolos.

O principal deles, Kobe Bryant, era o único que não estava utilizando a camisa de campeão da NBA, e sim uma camisa com sua mão, caricaturada, usando os quatro anéis conquistados em 13 anos de carreira.

Uma das razões para isso é o contrato que o jogador de 30 anos possui com a Nike, enquanto a NBA tem contrato com a Adidas. Outra é o novo objetivo de Kobe: conquistar mais títulos e ter a chance de ultrapassar Michael Jordan, que possui seis. "Temos um time jovem, talentoso e, tenho certeza, vamos comemorar com vocês outros títulos", disse o astro aos seus fãs.

Para que seu objetivo seja alcançado, Kobe precisa contar com a disposição da diretoria em manter Lamar Odom e Trevor Ariza, que serão agentes livres no mês que vem, e a vontade de Phil Jackson em continuar com o time.

Se Jackson optar por se aposentar pela segunda vez, a opção é dar a chance ao assistente Kurt Rambis, que foi jogador do time na década de 80, de assumir o comando da equipe na próxima temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.