Mike Nelson|EFE
Mike Nelson|EFE

Kobe é reverenciado após despedida histórica; NBA agradece ao astro

Magic Johnson e outras estrelas agradecem ao camisa 24

Estadão Conteúdo

14 de abril de 2016 | 13h52

Kobe Bryant protagonizou na noite de quarta-feira a mais brilhante das despedidas da história do basquete. Aos 37 anos, desgastado pelos 20 na NBA, o astro do Los Angeles Lakers deixou todos os obstáculos de lado, exigiu a bola durante os 42 minutos que esteve em quadra e marcou inacreditáveis 60 pontos para levar sua equipe à vitória no minuto final sobre o Utah Jazz, por 101 a 96, para delírio dos torcedores no Staples Center.

O adeus de um dos melhores jogadores de basquete de todos os tempos já chamaria a atenção por si só, mas a atuação histórica de Kobe deixou tudo ainda mais especial. Como não poderia deixar de ser, todos no Staples Center reverenciaram o astro após a partida.

"Não me surpreendeu, a forma como ele atuou... Os 60 pontos não foram uma surpresa. Eu sabia que ele tinha isso dentro dele", comentou o técnico do Lakers, Byron Scott. "Espero que seu legado seja maior do que o esporte. Desejo isso a ele. Foi uma grande noite para todos que amam o basquete, mas, para mim, é mais sobre a vida. O esporte é um pequeno pedaço disso", disse o ala Metta World Peace.

Com Lakers jogando sem pretensões na última rodada, Kobe teve o espaço necessário para brilhar mais uma vez. E de forma intensa. Foi a primeira vez desde 2009 que o astro marcou mais de 50 pontos. Esta também foi a quinta maior pontuação de sua carreira. Além disso, aos 37, Kobe alcançou a melhor marca de um atleta nesta temporada, superando os 59 pontos de Anthony Davis, do New Orleans Pelicans, sobre o Detroit Pistons em fevereiro.

"Kobe marcando 60 pontos no último jogo foi o melhor desempenho final que eu vi na história do esporte", comentou a lenda do Lakers, Magic Johnson, no Twitter. O ex-armador, aliás, foi o apresentador e introduziu a grande festa que se tornou a despedida de Kobe. Assim como ele, outros astros utilizaram-se das redes sociais para comentar o que viram na quarta.

"Inacreditável!! 60!!", escreveu LeBron James. "Não há palavras para descrever este último jogo do Kobe. Pura grandeza!! Obrigado, Kobe", comentou seu ex-companheiro Pau Gasol. "Impressionado! Ele deixou o jogo em seus termos e sua maneira! Uma lenda enraizada na história para sempre", reconheceu Kyrie Irving.

Ex-companheiro e desafeto de Kobe durante os tempos de Lakers no início dos anos 2000, Shaquille O'Neal mostrou que os desentendimentos entre eles ficaram mesmo pra trás. Juntos, eles foram tricampeões da NBA (1999/2000, 2000/2001 e 2001/2002) e dominaram a liga no início do século, antes das desavenças que resultaram na ida de O'Neal para o Miami Heat.

Mas na quarta, O'Neal esteve no ginásio, reverenciou Kobe e até contou que havia desafiado o ex-colega: "Eu o desafiei a fazer 50 pontos, e o filho da mãe foi lá e marcou 60".

NBA AGRADECE

São poucos os jogadores que deixam a principal liga de basquete do mundo e causam tamanha comoção. Talvez o último tenha sido o maior deles, Michael Jordan, em 2003. Sem dúvida, Kobe sentirá saudade do basquete, mas a NBA mostrou que também vai sentir muita falta do grande astro e divulgou carta aberta para agradecê-lo nesta quinta.

"Querido Kobe, obrigado. Obrigado por sua paixão, comprometimento e dedicação ao basquete. Obrigado por nos mostrar que 24 não é apenas o número de sua camisa, mas o número de horas por dia que você precisa ser devoto ao basquete para ser o melhor. Obrigado por se doar e doar e doar. Obrigado por forçar quando o corpo gritava 'não', mas sua mente e coração seguiam dizendo 'sim'. Pelos jogos que você se negou a perder e os que você parecia destinado a ganhar. Obrigado por seu caminho infinito. Por competir com ambição feroz e jogar com reverência e respeito. Por mostrar que não existe mágica, mas sim trabalho duro. Obrigado por nos fazer sorrir, gargalhar, gritar, chorar, pular e morder nossas camisetas. Obrigado por jogar o jogo como deve ser jogado. Obrigado por nos fazer acreditar em nós mesmos mesmo que ninguém acredite. Por 20 anos você deu a nosso jogo tudo que tinha, e nós somos eternamente gratos. Obrigado por amar o basquete. Atenciosamente, NBA."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.