Brad Penner/USA Today Sports
Brad Penner/USA Today Sports

Kyrie Irving evita falar sobre vacinação contra covid-19: 'Respeitem minha privacidade'

Armador do Brooklyn Nets teve de participar do chamado 'Media Day' por videoconferência porque é contra se imunizar

AFP, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2021 | 19h36

O armador Kyrie Irving, do Brooklyn Nets, participou por videoconferência do encontro com a imprensa para a apresentação de sua equipe para a nova temporada da NBA, devido aos protocolos da cidade de Nova York contra a pandemia de covid-19, segundo a imprensa norte-americana. Todos os outros jogadores estiveram presentes nas entrevistas.

Irving, um dos três destaques dos Nets, participou do chamado 'Media Day' por meio de uma transmissão por vídeo na qual se recusou a confirmar se havia recebido a vacina contra o coronavírus e evitou a fazer qualquer comentário sobre esta questão, solicitando respeito à sua privacidade. 

Pouco antes, o site noticioso The Athletic  havia informado que Irving não participaria da entrevista coletiva por não cumprir os protocolos contra a pandemia da cidade de Nova York, o que gerou dúvidas sobre o futuro do jogador, se ele conseguirá competir em suas partidas na casa da equipe nesta temporada que começa em 19 de outubro. 

"Obviamente, não posso estar aí hoje, mas isso não significa que eu me imponha limites no futuro para poder me juntar à equipe", disse Irving na videoconferência. 

O armador de 29 anos se recusou a responder a perguntas sobre sua posição sobre a vacina contra o coronavírus e sua futura disponibilidade para os Nets em jogos em casa. "Gostaria de manter essas coisas em privado e tratá-las da maneira certa com minha equipe e seguir em frente com um plano juntos", declarou.  "Tudo será conhecido no devido tempo, assim que tivermos esclarecido isso. De agora em diante, por favor, respeitem minha privacidade", concluiu. 

 Além de Nova York, a cidade de São Francisco (Califórnia) também exige que os atletas profissionais apresentem comprovante de vacinação para competir em quadras cobertas. O canadense Andrew Wiggins, do Golden State Warriors, exigiu uma isenção por motivos religiosos para poder jogar em na casa da equipe da cidade da Califórnia sem ser vacinado, mas a NBA negou o pedido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.