Nick Ut/AP Photo
Nick Ut/AP Photo

Lakers demite dirigentes e anuncia Magic Johnson como presidente de operações

Ex-jogador que marcou época com a camisa 32 do time de Los Angeles substitui Mitch Kupchak

Estadao Conteudo

21 Fevereiro 2017 | 16h50

Uma das mais tradicionais equipes da NBA, o Los Angeles Lakers promoveu nesta terça-feira uma grande reforma em seu corpo diretivo. E de forma surpreendente, recorreu a um de seus maiores ídolos para tentar tirar o time de uma má fase que já vem se alongando nos últimos anos. Magic Johnson foi anunciado como novo presidente de operações da franquia.

"É um sonho que se torna realidade voltar ao Lakers como presidente de operações do basquete, trabalhando próximo a Jeanie Buss e à família Buss", declarou o ex-jogador. "Desde 1979, sou parte da 'nação Lakers' e apaixonado pela organização. Vou fazer tudo que puder para construir uma cultura vencedora, dentro e fora de quadra."

Um dos maiores nomes do basquete na história, Magic Johnson atuou por toda sua carreira profissional com a camisa do Lakers, sendo campeão da NBA cinco vezes e eleito MVP (jogador mais valioso) da temporada em outras três. Mais do que um ídolo, o jogador se transformou em símbolo da franquia e da cidade, até por seu ativismo na luta contra a Aids, após admitir ser portador do vírus HIV em 1992.

Por isso, sempre esteve ligado ao Lakers, até se tornar consultor da franquia no início do mês. Menos de 20 dias depois de ser oficializado no cargo, no entanto, já foi promovido à função de presidente de operações e será o responsável por comandar o basquete da franquia.

Já há três temporadas sem ir aos playoffs da NBA, e praticamente sem chances de ir à próxima fase novamente este ano, o Lakers tenta reconstruir a franquia. Para Magic, no entanto, a equipe está no caminho certo. "Temos um grande técnico em Luke Walton e bons jogadores jovens. Vamos trabalhar sem descanso para fazer o Los Angeles Lakers campeão da NBA novamente."

A nova função de Magic Johnson não foi a única novidade anunciada pela mandatária da organização Lakers, além de uma das donas da franquia, Jeanie Buss. Filha do lendário Jerry Buss, dono da franquia por 34 anos, ela passou por cima dos laços familiares e também definiu nesta terça a demissão de seu irmão, Jim Buss, que ocupava o cargo de vice-presidente de operações desde 2005.

Outra surpreendente mudança anunciada por Jeanie Buss foi a saída do diretor geral Mitch Kupchak. Um dos dirigentes mais emblemáticos da NBA nos últimos anos, responsável por trocas como as que levaram para o Lakers Karl Malone, Gary Payton, Pau Gasol, Dwight Howard, entre outros, ele estava no cargo desde 2000, mas também não resistiu ao péssimo momento da franquia.

"Hoje, eu tomei uma série de medidas que eu acredito que recolocarão o Lakers no nível que Jerry Buss exigia e nossos fãs esperam", explicou Jeanie. "Tomei estas decisões com um objetivo: todo mundo no Lakers, agora, vai seguir pela mesma direção, a direção estabelecida por Earvin (Magic Johnson) e eu. Estamos determinados a voltar a competir para vencer a NBA novamente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.