Lachlan Cunningham/AFP
Lachlan Cunningham/AFP

LeBron dá show com 51 pontos, mas Warriors vence 1º jogo da final na prorrogação

Duelo ficou marcado por jogada confusa protagonizada por JR Smith no fim do tempo regular

Rafael Franco, O Estado de S.Paulo

01 Junho 2018 | 09h22

Grande protagonista até aqui dos playoffs da NBA, LeBron James abriu a final desta edição da liga de basquete dos Estados Unidos dando continuidade ao momento especial que vive ao exibir uma atuação espetacular. Com um desempenho fantástico, o astro do Cleveland Cavaliers marcou 51 pontos no confronto encerrado no início da madrugada desta sexta-feira (no horário de Brasília), na lotada Oracle Arena, em Oakland, mas acabou amargando uma dura derrota por 124 a 114 para o Golden State Warriors, em resultado definido apenas na prorrogação, no primeiro jogo da série melhor de sete partidas na decisão da competição.

+ Leia mais notícias sobre basquete

+ Tudo sobre a NBA!

+ Golden State Warriors desafia 'melhor' LeBron James na final da NBA

Embora o placar final tenha sido de dez pontos de vantagem para a equipe da casa, os visitantes chegaram a ter a bola do jogo na mão quando faltavam apenas 4,7 segundos para o fim no último quarto. George Hill empatou o confronto em 107 a 107 ao converter um lance livre. Em seguida, ele errou o segundo tiro livre, mas JR Smith pegou o rebote no garrafão e ganhou a chance de fazer a cesta ou dar o passe para LeBron tentar decidir o duelo.

Porém, o contestado JR Smith pareceu ter sofrido uma "pane" mental ao não escolher nenhuma destas duas opções e correr de forma inesperada com a bola na mão em direção ao meio da quadra. O vacilo levou LeBron à loucura e foi determinante para abalar a própria condição psicológica do time de Ohio, que acabou sendo atropelado pelos donos da casa no tempo extra.

Depois do confronto, o técnico do Cavaliers, Tyronn Lue, admitiu que JR Smith se confundiu em entender que o seu time estava liderando o placar. "Ele pensou que já havia acabado. Pensou que ganhávamos por um ponto", afirmou o comandante, em entrevista coletiva.

Antes disso, justificando os números incríveis que acumulou para "carregar nas costas" a equipe de Cleveland rumo ao título da Conferência Leste e consequentemente à grande decisão da NBA, LeBron deu um show em quadra. Com um aproveitamento assombroso, ele acertou 19 dos 32 arremessos de quadra que arriscou, converteu três dos sete tiros da linha dos três pontos e dez de 11 lances livres. Assim, somou 51 pontos, sendo que ainda ajudou a sua equipe com oito rebotes e oito assistências.

Essa pontuação expressiva é o novo recorde pessoal do astro em um jogo válido pela finalíssima da NBA e também é a quinta maior marca ofensiva de um jogador em uma partida da grande decisão da competição na história da liga. Ele só está atrás agora de Elgin Baylor, autor do recorde de 61 pontos pelo Los Angeles Lakers em uma partida da série final de 1962; de Michael Jordan (Chicago Bulls) e Rick Barry (San Francisco Warriors, hoje chamado de Golden State), com 55 pontos cada em confrontos decisivos realizados respectivamente em 1993 e 1967; e de Jerry West, com 53 pelo Lakers em duelo desta importância em 1969.

Esta atuação com números históricos de LeBron conseguiu tornar equilibrado desde o início o primeiro jogo desta série final na qual o Warriors é apontado como grande favorito ao título nas bolsas de apostas, tendo em vista o fato de que possui um conjunto bem mais forte do que o do seu adversário e conta com um poderio ofensivo imenso. E isso pesa muito para quem poderá fazer, em casa, até quatro do máximo de sete confrontos desta série, pois realizou melhor campanha na fase anterior da competição.

CURRY TAMBÉM BRILHA

E o maior cestinha do time de Oakland neste duelo foi Stephen Curry, com 29 pontos, sendo três deles computados de forma incrível no estouro do cronômetro do primeiro tempo, quando o astro acertou um arremesso de muito longe para empatar o jogo em 56 a 56 e incendiar os torcedores do atual campeão da NBA. O ídolo da equipe da casa ainda contabilizou nove assistências e seis rebotes ao liderar o triunfo dos mandantes.

Kevin Durant, com 26 pontos, nove rebotes e seis assistências, foi outro grande nome do Warriors, que ainda contou com 24 pontos de Klay Thompson e teve Draymond Green muito próximo de emplacar um "triple-double" ao somar 13 pontos, 11 rebotes e nove assistências.

Pelo lado do time de Cleveland, Kevin Love foi o outro único destaque ofensivo, com 21 pontos, e ainda garantiu um "double-double" ao apanhar 13 rebotes. Autor da lambança nos segundos finais do quarto período, JR Smith foi o terceiro maior cestinha dos visitantes, com dez pontos, mas que foram insignificantes diante do vacilo que ele cometeu e se tornou determinante para que ocorresse a prorrogação e a consequente derrota de sua equipe neste primeiro duelo da final da NBA.

JR Smith, por sua vez, chegou a dar um susto nos torcedores do time da casa já no primeiro quarto do confronto, quando se desequilibrou e caiu de forma desajeitada sobre a perna esquerda de Klay Thompson, que precisou sair de quadra para ir até o vestiário receber atendimento médico. Ele só voltou ao jogo no início do segundo período.

Bem depois disso, no finalzinho da prorrogação desta grande partida, Tristan Thompson acabou sendo expulso pelo Cavaliers ao perder a cabeça com uma das provocações feitas por Draymond Green após o time da casa abrir vantagem confortável no placar nos minutos derradeiros. Ele jogou a bola na cara do adversário do Warriors e houve um princípio de confusão, recheada por discussões entre os jogadores. LeBron também tirou satisfação com Klay Thompson e com Curry ao se irritar com essas provocações, mas não houve troca de agressões.

O segundo jogo da série melhor de sete partidas desta grande decisão será neste domingo, às 21 horas (de Brasília), novamente na Oracle Arena, antes de a disputa viver o seu primeiro duelo em Cleveland na próxima quarta-feira, às 22h, mesmo horário de novo confronto em Ohio na sexta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.