Divulgação/Winner
Divulgação/Winner

Limeira e Bauru começam a disputar final 'clandestina'

Sem transmissão pela televisão e ignorada pela mídia, decisão opõe duas das principais forças do NBB. Quem vencer será tricampeão

Alessandro Lucchetti, O Estado de S. Paulo

27 de outubro de 2014 | 18h09

 Sem transmissão pela TV e praticamente ignorado pela mídia, o Campeonato Paulista masculino de basquete chega ao seu momento culminante de maneira praticamente clandestina. A decisão, no entanto, será disputada por duas equipes que têm tudo para ser protagonistas do NBB: Winner/Limeira e Paschoalotto/Bauru. A primeira partida da melhor de cinco começa às 20h desta segunda-feira.

Limeira e Bauru tentam a terceira conquista do Estadual. O time da "Cidade sem limites", comandado pelo técnico Guerrinha, foi campeão em 99 e no ano passado. Já a antiga "capital da laranja" festejou o título em 2009 e 2011.

Bauru, considerado um dos principais desafiantes à hegemonia do Flamengo no NBB, conta com três jogadores da seleção brasileira: Alex, Rafael Hettsheimeir e Larry Taylor, além do norte-americano Robert Day, ex-Uberlândia, um dos melhores estrangeiros em atividade no país. Já Limeira apresenta David Jackson, escolhido MVP (melhor jogador) da última temporada, Ronald Ramon, Rafael Mineiro e Bruno Fiorotto.

Limeira terminou a fase de classificação em primeiro lugar, seguida por Bauru, e tem o direito de jogar até três vezes em seu ginásio, o Vô Lucato. Nas semifinais, Limeira eliminou, por 3 a 2, o Paulistano. O time de Guerrinha também teve um play-off de "gente grande": uma batalha com Franca que se estendeu até o quinto jogo.

Ignorada na capital paulista, a decisão movimenta as duas cidades envolvidas. Em duas horas, esgotaram-se os 300 ingressos colocados à venda antecipadamente em Limeira. Segundo Renato Lamas, ex-jogador e hoje supervisor de Limeira, existe uma negociação para que o site do NBB (www.lnb.com.br) transmita os dois jogos em Bauru e o quinto jogo, em Limeira - se necessário. A assessoria de imprensa do NBB não confirma.     

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.