Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

LNB amplia número de estrangeiros no NBB e define obrigatoriedade da LDB

Agora serão quatro em vez de três por equipe; times terão de jogar Liga de Desenvolvimento

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2019 | 20h26

Os clubes que formam a Liga Nacional de Basquete tomaram duas importantes decisões na última reunião do conselho de administração. A partir da próxima temporada, os times poderão ter quatro em vez de três estrangeiros na disputa do Novo Basquete Brasil (NBB). Outra mudança que entrará em vigor apenas em 2021 será a obrigatoriedade em participar da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB).  

O anúncio foi feito em nota oficial divulgada nesta quinta-feira. Os clubes explicaram que tais mudanças são necessárias porque jogadores importantes estão deixando o esporte e não há tanta mão de obra qualificada para substitui-los.

"O basquete brasileiro viveu seu pior momento entre os anos 90 até o final dos anos 2000 e ainda enfrentamos problemas frutos desta época. Um deles foi a formação reduzida de atletas. Hoje temos uma geração inteira de atletas que estão deixando nossas quadras, ou assim o farão nos próximos anos, e um número reduzido de jogadores prontos para substituí-los", escreveram os clubes.

Diante do cenário, a partir de 2021, todas as equipes que disputarem o NBB deverão participar da LDB, fortalecendo ainda mais o basquetebol no Brasil. A LNB também deverá investir cada vez mais no desenvolvimento da base das equipes filiadas.

Até lá, no entanto, para manter o bom nível da competição, pela primeira vez em 11 anos de existência do NBB, os times poderão ter quatro estrangeiros. A medida, segundo a nota, será reavaliada ao final da temporada 2019/2020.

"Todas as nossas decisões baseiam-se, exclusivamente, para o bem do basquetebol brasileiro. Não temos medo de tentar, de fazer o novo, assim como também não temos nenhum problema em voltar atrás se constatarmos que tomamos uma medida que não tenha sido 100% acertada", encerrou a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.