LNB ataca Fiba e reclama de exclusão de brasileiros na Liga das Américas

Confederação Brasileira de Basquete está suspensa

O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2017 | 18h37

A Liga Nacional de Basquete (LNB) emitiu nota oficial nesta quinta-feira para criticar a decisão final da Federação Internacional de Basquete (Fiba) de não permitir a participação dos clubes brasileiros na Liga das Américas. Flamengo, Gocil/Bauru Basket e Helbor/Mogi das Cruzes estavam classificados e foram impedidos de competir porque a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) está suspensa pela Fiba. Suas seleções e também seus clubes ficam proibidos de disputar competições internacionais.

Com a gestão do basquete no Brasil dividida entre a CBB (que cuida das seleções) e a LNB (que organiza o campeonato brasileiro masculino adulto e sub-22), a liga reclama que seus clubes foram punidos injustamente. E, para isso, lembra de suas boas relações históricas com a Fiba.

"Ajudamos a consolidar a Liga das Américas no continente, demos o devido peso e valor à Liga Sul-Americana, organizamos mais de duas dezenas de eventos em conjunto com a Fiba e realizamos três finais da Copa Intercontinental. Fomos parceiros no sentido mais amplo e parte importante para que a Fiba tivesse o sucesso que tem hoje no continente", lembra a LNB, antes de criticar a "parceira".

"Diante deste histórico, tornam-se inexplicáveis as ações e a falta de manifestação da Federação Internacional. A Liga das Américas 2017 inicia-se nesta sexta-feira a punição imposta à CBB, e que por extensão atinge nossas equipes, tem término dia 28 de janeiro. Oito dias apenas para se imputar a pior punição já sofrida pelo basquetebol brasileiro. Inexplicável a extensão desta punição à LNB uma vez que o alvo da Fiba sempre foi a CBB, por motivos que são de domínio público e de responsabilidade exclusiva da Confederação. Inexplicável uma punição a um país que tem a performance que teve nas últimas edições das competições internacionais de Clubes conforme demonstramos acima", reclama a liga.

"A Liga Nacional de Basquete ratifica que reconhece e respeita a hierarquia do sistema do desporto brasileiro, e isto tem sido uma marca da nossa história e da relação com as entidades de administração do basquetebol no Brasil. Todas as ações da LNB sempre foram com o único propósito de elevar o basquete brasileiro em conjunto com aqueles que apreciam a modalidade. Os resultados, frutos de competência, são aparentes, inquestionáveis e amplamente reconhecidos", completa a liga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.