Magic vence os Cavs e abre 3 a 1 na final do Leste

Com show de Dwight Howard, equipe de Orlando está perto de eliminar os favoritos ao título da NBA

Redação,

27 de maio de 2009 | 02h21

Scott Audette/Reuters

Dwight Howard comemora enterrada sobre o brasileiro Anderson Varejão e o astro Lebron James

SÃO PAULO - Com uma performance digna de seu apelido, Super-Homem, Dwight Howard liderou o Orlando Magic na vitória por 116 a 114, na prorrogação, sobre o Cleveland Cavaliers, na noite de terça-feira, na quarta partida da final da Conferência Leste da NBA, abrindo vantagem de 3 jogos a 1.

Agora, o Cleveland Cavaliers, que terminou a temporada regular com 66 vitórias e o rótulo de favorito ao título da NBA, está a uma derrota de ser eliminado. Já a equipe de Orlando, que sequer era tida para estar na posição que se encontra, pode fechar a série melhor de sete na quinta-feira, em Cleveland, quando os dois times disputam a quinta partida.

Perdendo a série por 2 jogos a 1, o Cleveland entrou em quadra determinado a ganhar. "Eu garanto que vamos vencer o jogo 4. Somos o melhor time da NBA e vamos ganhar esta série", garantiu o armador Mo Williams, um dia antes da partida.

Williams, finalmente ajudando LeBron James, parecia que conseguiria ajudar o Cleveland Cavaliers a vencer em Orlando e, assim, igualar a série e ter novamente a vantagem de decidir em casa. E, ao final do primeiro tempo, os Cavs lideravam por oito pontos.

Assim como nos dois primeiros jogos, a equipe de Orlando simplesmente se recusava a deixar o rival ganhar. Aos poucos, com cesta de três - foram nada menos que 17 acertos em 38 tentativas, com aproveitamento de 45% -, o Magic retomou a liderança no começo do último período.

Ciente de que sua equipe precisava da vitória, LeBron James voltou a ser dominante para sua equipe, deixando os Cavs perto do triunfo, o que parecia certo com apenas seis segundos para o fim do jogo, quando vencia por 98 a 97.

A partida, no entanto, estava longe de terminar. Rashard Lewis, que até então estava aquém do esperado, acertou uma bela cesta de três pontos a quatro segundos do fim. Orlando 100 a 98.

Como sempre, o Cleveland Cavaliers contou com o astro LeBron James. O ala forçou a jogada e cavou uma falta com menos de um segundo para o fim. E, apesar da pressão, acertou os dois lances livres, empatando o jogo. O Orlando Magic ainda tentou a vitória num passe para Dwight Howard, que se enroscou com o brasileiro Anderson Varejão - outra atuação fraca -, mas não conseguiu ganhar dos árbitros a falta.

Howard, conhecido como "Super-Homem" por sua interpretação no campeonato de enterradas na temporada passada, mostrou que utilizou a última jogada do tempo regular para "decolar" na prorrogação. Mesmo com cinco faltas, o principal jogador do Orlando Magic marcou nada menos do que 10 pontos. "Minha mãe disse que havia chegado a hora de fazer com que todos nos respeitassem", brincou Howard, que concluiu: "Nós tentamos jogar o melhor possível, sempre. Não sabemos se somos melhores que os outros ou não, mas sabemos que sempre faremos de tudo para vencer, pois é assim que se conquista um título da NBA."

De forma emocionante, LeBron James acertou uma cesta de três para recolocar sua equipe na partida. No lance seguinte, com apenas cinco segundos para o fim, Rashard Lewis errou um de seus dois arremessos livres, dando chance para o Cleveland ganhar o jogo com uma cesta de três. E, como tem sido durante toda a temporada, a última bola foi para LeBron James, que conseguiu escapar da marcação dupla e arremessou para, assim como fizera no jogo 2, vencer a partida com um arremesso milagroso. Desta vez, no entanto, a bola sequer bateu no aro e a vitória foi para o Orlando Magic, que está muito perto de eliminar o time favorito ao título da NBA.

NÚMEROS

LeBron James novamente deu seu show particular, com 44 pontos, 12 rebotes e sete assistências, mas cometeu nada menos que oito erros, inclusive um com menos de dois minutos para o final da prorrogação.

Mo Williams, que garantiu a vitória, começou muito bem, mas depois do terceiro período não conseguiu marcar ponto algum, terminando com 18 pontos e cinco rebotes. O brasileiro Anderson Varejão anotou nove pontos, mas pegou apenas dois rebotes.

Pelo lado do Magic, Dwight Howard anotou 27 pontos e pegou 14 rebotes, mantendo a média de 20 pontos e 15 rebotes por jogo nos playoffs. Em 15 anos, apenas Shaquille O'Neal e Tim Duncan fizeram o mesmo, e ambos conquistaram o título da NBA quando realizaram tal feito.

SURPRESA

Rafer Alston, que chegou a Orlando por causa da contusão do armador Jameer Nelson, anotou 26 pontos e deu quatro assistências. Já o francês Mikael Pietrus novamente veio do banco de reservas para ajudar sua equipe, com 17 pontos.

ARBITRAGEM

O pivô Dwight Howard recebeu sua sexta falta técnica nestes playoffs, quando comemorou uma cesta sobre o brasileiro Anderson Varejão, no terceiro período. A NBA deve rever tal atitude da arbitragem nesta quarta-feira e pode anular a falta técnica. Caso a decisão se mantenha, Howard precisa tomar cuidado, pois mais uma falta técnica significará um jogo de suspensão, o que pode custar caro para a equipe de Orlando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.