Mais uma megatroca na NBA: Ben Wallace vai para os Cavaliers

LeBron James reclama e diretoria traz o reboteiro do Chicago Bulls para buscar o título da NBA

Redação,

21 de fevereiro de 2008 | 19h38

A NBA realmente se renovou nesta temporada; não só pelos novos contratos publicitários e idéias expansionistas, mas na forma como os times estão utilizando as regras para realizar megatrocas. E, perto do término da data-limite de trocas, o Cleveland Cavaliers entrou na dança e acertou a vinda do astro Ben Wallace, do Chicago Bulls, e do veterano Wally Szcerbiak, do Seattle Supersonics, nesta quinta-feira.Veja também: Brasileiro é envolvido em mais uma troca de jogadores da NBA Spurs anuncia contratação do veterano pivô Kurt Thomas Em troca, o Cleveland mandou o ala Drew Gooden e o armador Larry Hughes para o Chicago Bulls, que planeja reestruturar o time para a próxima temporada. Já o Seattle, que trocou todos os jogadores possíveis nesta temporada (Kurt Thomas e Ray Allen, por exemplo) para ter mais flexibilidade em sua folha de pagamento para a próxima temporada, além dos jogadores Ira Newble e Donyell Marshall, do Cleveland, e Adrian Griffin, do Chicago.Com a chegada de Ben Wallace, Anderson Varejão continuará com seu papel secundário na equipe, e não foi envolvido na troca por ter um contrato de dois anos, algo que o Seattle não queria, já que sua intenção é dispensar os atletas recebidos ao final da temporada.A diretoria do Cleveland agiu desesperadamente em busca de uma troca como esta, já que o astro LeBron James reclamava que não tinha a ajuda necessária para repetir o feito do ano passado, quando levou a equipe à final da NBA, perdendo por 4 jogos a 0 para o San Antonio Spurs.Confira o que cada time levou na troca:Cleveland Cavaliers: Ben Wallace e Joe Smith, do Chicago Bulls, e Wally Szcerbiak e Delonte West, do Seattle Supersonics.Chicago Bulls: Larry Hughes, Cedric Simmons e Shannon Brown, do Cleveland Seattle Supersonics: Ira Newble, Donyell Marshall, do Cleveland, e Adrian Griffin , do Chicago

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.