Marcelinho viaja para tentar draft da NBA

O armador brasileiro Marcelinho Huertas, que jogou o Campeonato Nacional pelo Paulistano, viajou, hoje à noite, para Chicago (EUA), onde passará as próximas quatro semanas treinando com Tim Grover, especialista em preparar candidatos ao draft da NBA. A escolha dos novatos, feita uma vez por ano, em julho, é a porta de entrada para uma das 29 equipes da liga profissional norte-americana de basquete. Marcelinho, de 20 anos, 1,87 m e 82 quilos, recebeu, na segunda-feira à noite, o prêmio de revelação de 2003, entregue na festa dos 80 anos da Federação Paulista de Basquete, no Clube Espéria."Estou muito confiante, tenho certeza que vou conseguir", afirmou Marcelinho, que seguiu para Chicago com a mãe, de quem receberá apoio no mês em que ficar na cidade. Depois, vai ?rodar? pelos EUA, fazendo campings de verão nas várias equipes, para mostrar o seu jogo e provocar interesse nas escolhas do draft.Através de um site na internet, o técnico Tim Grover, que trabalhou com Michael Jordan, hoje aposentado da NBA, "vende" aos interessados em aperfeiçoar o salto vertical, a agilidade, velocidade e força, o seu Programa de Arremessos que será frequentado pelo brasileiro."Tenho chances de entrar no draft. As dificuldades vão aparecer, mas não tenho medo de ninguém."Marcelinho começou, em 1994, nas categorias de base do Paulistano, onde sempre jogou, a não ser entre 1998 e 2000, quando atuou no Pinheiros, e em 2001, quando frequentou o Coppel High Scholl, de Dallas, estudando e jogando basquete. Nunca foi convocado para a seleção brasileira e possui um físico miúdo para os padrões de NBA. Tem a seu favor o fato de ser bom jogador e falar inglês fluentemente.As seleções de ouro premiadas pela Federação Paulista de Basquete, foram, no masculino, Demétrius, Nezinho, Renato, Murilo e Tiagão e, no feminino, Adrianinha, Micaela, Silvinha, Cíntia e Êga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.