Mavericks vence e fica perto de título do Oeste na NBA

O Dallas Mavericks deu um grande passo para conquistar o título da Conferência Oeste da NBA. Atuando mais uma vez fora de casa, o time bateu o Oklahoma City Thunder por 112 a 105, em duelo que só terminou na prorrogação na madrugada desta terça-feira (no horário de Brasília), e abriu 3 a 1 na série melhor de sete jogos da decisão. Com isso, ficou a um triunfo de se garantir na finalíssima da competição.

AE, Agência Estado

24 de maio de 2011 | 08h51

O título do Oeste poderá ser assegurado pelo Mavericks já nesta quarta-feira, quando o time receberá o Thunder em Dallas, no quinto jogo da decisão. Caso confirme o seu favoritismo, a equipe irá enfrentar o vencedor do confronto entre Chicago Bulls e Miami Heat. O segundo deles lidera por 2 a 1 a final da Conferência Leste e o quarto confronto entre os dois times será realizado nesta terça-feira, em Miami.

No duelo encerrado na madrugada desta terça, o alemão Dirk Nowitzki voltou a ser decisivo para o Dallas, marcando nada menos do que 40 pontos e terminando o duelo como cestinha. O ala ainda ajudou a equipe com cinco rebotes e três assistências, enquanto os armadores Jason Terry e Jason Kidd também brilharam, fazendo 20 e 17 pontos, respectivamente.

Além de fechar o jogo como cestinha, Nowitzki foi determinante no momento agudo do confronto, pois marcou 12 pontos no último quarto, que acabou empatado em 101 a 101. Nem a boa atuação de Kevin Durant, que obteve um "double-double" com 29 pontos e 15 rebotes, foi suficiente para evitar a derrota do Thunder. O time da casa ainda teve o congolês Serge Ibaka se destacando, com 18 pontos, dez rebotes e cinco tocos, e viu Russell Westbrook fazer 19 pontos, pegar oito rebotes e contabilizar 8 assistências.

No quarto derradeiro da partida, o Thunder chegou a estar vencendo por uma diferença de 15 pontos (99 a 84) quando faltavam pouco menos de cinco minutos para o final, mas o Dallas conseguiu uma reação incrível para assegurar a igualdade por 101 a 101. E, cheio de moral, dominou a prorrogação, na qual obteve uma vantagem de 11 a 4 para triunfar no confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.