Miami Heat derrota o Dallas e vira a série decisiva da NBA

O Miami Heat venceu o Dallas Mavericks por 101 a 100, na noite deste domingo, em Miami, no quinto jogo da série melhor-de-sete das finais da NBA, liderado pelo ala-armador Dwyane Wade, que marcou 43 pontos na partida.Com a vitória, o Heat tem agora a vantagem de 3 a 2 no confronto, depois de perder as duas primeiras partidas disputadas em Dallas. O sexto jogo será nesta terça-feira, no American Airlines Center de Dallas, e as estatísticas mostram que 18 das 24 equipes que ganharam o quinto jogo conquistaram o título da NBA.Wade, que estabeleceu sua melhor marca individual na fase final, marcou os dois pontos da vitória a 1,9 segundo do fim da prorrogação. O jogador já tinha forçado o tempo extra ao empatar o jogo em 93 a 93 a 2,8 segundos do fim do tempo regulamentar.O Heat também contou com o erro cometido pelo ala Josh Howard, do Mavericks, que pediu o último tempo morto da equipe de forma errada. Wade tinha feito o primeiro lance livre e Howard entendeu que o treinador do Mavericks, Avery Johnson, queria o tempo morto, quando na verdade ele dizia para pedir somente depois do segundo lance.O ala-armador estrela do Heat acertou 11 dos 28 arremessos de quadra e 21 de 25 lances livres, uma nova marca na história da NBA. Wade também obteve quatro rebotes, quatro assistências e recuperou três bolas para o Heat.O pivô Shaquille O´Neal marcou 18 pontos, com 8 de 12 lançamentos de quadra e apenas 2 de 12 lances livres. O jogador obteve 12 rebotes e recuperou duas bolas.O ala James Posey, com dez pontos e seis rebotes, voltou a ser o sexto jogador perfeito do Heat, enquanto o veterano Gary Payton, com oito pontos, foi o fator surpresa da partida. Payton marcou dois pontos na prorrogação que colocaram a equipe na frente do marcador. Os jogadores do Heat acertaram 44,9% dos arremessos de quadra, 41,2% (7 em 17) dos lançamentos de três pontos e 65,3% (32 de 49) dos lances livres. A equipe também obteve 33 rebotes, contra 42 do Mavericks, e perdeu somente 11 bolas, contra 14 do adversário."Quando fiz os dois lances livres tinha certeza de que não erraria porque na noite anterior estava praticando com meu primo, e o incomodava para ver se erraria, como Jason Terry fez comigo", afirmou Wade. "Mas estava convencido de que não erraria".Wade reconheceu que tinha sido uma boa vitória de equipe, mas que ainda falta o mais importante, que é obter a quarta vitória."Acho que em Dallas teremos o grande desafio de conseguir a vitória que precisamos, mas vamos confiantes na vitória porque o que conquistamos em nosso campo foi muito importante", avaliou Wade.O ala-armador reconheceu que tinha jogado duas partidas diferentes, com uma primeira parte que deve ser esquecida e uma segunda em que sentiu uma grande inspiração."Isto ficou refletido no marcador e nos pontos que forçaram a prorrogação, que foi o que mostrou o tipo de jogador que sou e que só busco a vitória e não me rendo nunca", ressaltou Wade.Terry, com 35 pontos e cinco assistências, foi o cestinha para o Mavericks, que também contou com os 25 pontos e dez rebotes do ala Howard, que seria o fator negativo da partida com o pedido equivocado do tempo morto na prorrogação.O ala alemão Dirk Nowitzki foi ofuscado por Wade e não conseguiu ser decisivo para dar a vitória ao Mavericks. Nowitzki marcou 20 pontos (8 de 19 arremessos de quadra e 4 de 5 lances livres), obteve oito rebotes e três assistências.A cesta de Nowitzki a 9,1 segundos do fim da prorrogação, que virou o placar para o Mavericks (100 a 99), não conseguiu fazer história porque Wade ainda iria driblar quatro defensores até forçar seus milagrosos lances livres que colocaram o Heat a uma vitória do título da NBA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.