Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Michael Jordan irá doar R$54 milhões para construir clínicas médicas em sua cidade natal

Segundo o ex-jogador de basquete, intenção é ajudar famílias carentes que não conseguem pagar plano de saúde

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2021 | 21h42

Michael Jordan irá doar US$ 10 milhões (R$ 54 milhões) para a construção de duas clínicas médicas em sua cidade natal, Wilmington, que fica no estado da Carolina do Norte. Amplamente considerado o maior jogador de basquete de todos os tempos, a intenção do ex-jogador é ajudar pessoas carentes que não pode pagar planos de saúde. As clínicas devem ficar prontas no início de 2022.

"Estou muito orgulhoso de mais uma vez fazer parceria com a Novant Health para expandir o modelo da Clínica da Família para trazer melhor acesso a serviços médicos críticos em minha cidade natal. Todos devem ter acesso a cuidados de saúde de qualidade, independentemente de onde vivam ou tenham ou não seguro. Wilmington ocupa um lugar especial em meu coração e é verdadeiramente gratificante poder retribuir à comunidade que me apoiou durante toda a minha vida", afirmou Jordan, seis vezes campeão da NBA pelo Chicago Bulls.

Jordan, que cresceu e cursou o ensino médio em Wilmington, já havia doado US$ 7 milhões (cerca de R$ 37,5 milhões, na cotação atual) para montar clínicas médicas familiares do mesmo modelo em Charlotte, capital da Carolina do Norte para apoiar comunidades vulneráveis. Jordan também é dono da franquia da NBA Charlotte Hornets.

Em junho de 2020, Jordan havia prometido US$ 100 milhões (R$ 540 milhões, na cotação atual) ao longo da próxima década para organizações dedicadas a garantir a igualdade racial, na esteira dos protestos que sacudiram os Estados Unidos após a morte de George Floyd.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.