Michelle Splitter volta a ser vítima da leucemia

Jogadora da seleção brasileira de basquete fará tratamento de quimioterapia para se recuperar

Glenda Carqueijo, Jornal da Tarde

27 de março de 2008 | 16h21

Depois de retornar à seleção brasileira feminina de basquete, a pivô catarinense Michelle Splitter, de 18 anos, voltou a sofrer com a leucemia. Após sentir fortes dores na cabeça e nas costas, a jogadora realizou exames na manhã de terça-feira em Campinas, que detectaram a presença da doença. Michelle, irmã de Tiago Splitter (ala/pivô da seleção brasileira), já havia enfrentado a doença há três anos e teve de deixar a seleção brasileira sub-17. Durante o tratamento, a pivô, de 1,98 m, chegou a perder 17 quilos. "Este é só mais um desafio na minha vida, sei que posso me recuperar", contou Michelle, atualmente com 85 kg. A jogadora ficará uma semana em tratamento de quimioterapia. De acordo com a previsão dos médicos, Michelle, que atua no Americana, precisará de pelo menos nove meses para retornar as quadras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.