AP Photo/John Minchillo
AP Photo/John Minchillo

Miles Bridges vive incerteza na NBA com acusações de violência doméstica; jogador se diz inocente

Bridges foi indiciado por agredir sua namorada na frente de seus dois filhos no final de junho

Sopan Deb / The New York Times, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2022 | 20h00

Miles Bridges, uma das jovens estrelas da NBA, foi indiciado na quarta-feira por violência doméstica e abuso infantil pela promotoria do condado de Los Angeles. Bridges, de 24 anos, foi acusado de agredir sua namorada na frente de seus dois filhos no final de junho. Ele se declarou inocente de todas as acusações na quarta-feira. O jogador estará de volta aos tribunais no dia 19 de agosto, quando uma data para uma audiência preliminar deverá ser marcada. Bridges foi preso em 29 de junho e liberado sob fiança de US$ 130 mil.

O comunicado de imprensa promotoria do condado de Los Angeles não nomeou nenhuma das vítimas. Dias após a prisão de Bridges, Mychelle Johnson, ex-jogadora de basquete universitário que tem dois filhos com Bridges, publicou várias fotos em sua conta no Instagram que pareciam mostrar hematomas e outros ferimentos por todo o corpo. Ela não citou Bridges em sua postagem e, desde então, o excluiu de suas redes. Bridges é acusado de causar “grandes lesões corporais na vítima de violência doméstica”, de acordo com o comunicado da promotoria do condado à imprensa.

“A violência doméstica cria um trauma físico, mental e emocional que tem um impacto duradouro nos sobreviventes”, disse George Gascón, promotor público do condado de Los Angeles, em comunicado. “As crianças que testemunham a violência familiar são especialmente vulneráveis ​​e o impacto sobre elas é imensurável. Bridges será responsabilizado por suas ações e nosso departamento apoiará os sobreviventes nesse processo difícil”.

Bridges é um agente livre restrito que acabou de terminar sua quarta temporada na NBA, todas com o Charlotte Hornets. Depois que Bridges foi preso, a NBA e os Hornets disseram em declarações que estavam coletando mais informações do caso. O Klutch Sports Group, a agência que representa Bridges, não respondeu a um pedido de comentário da reportagem após a prisão e o atleta não pôde ser contatado imediatamente na terça-feira.

O acordo coletivo da NBA com o sindicato de seus jogadores diz que não é necessária uma condenação por violar a política de violência doméstica da liga. O acordo autoriza a liga a colocar um jogador em licença administrativa enquanto investiga acusações desse tipo. O comissário pode, dependendo da conclusão da investigação, “multar, suspender ou demitir e desqualificar” um jogador “de qualquer outra ligação com a NBA” por violar a política.

Miles Bridges tem sido considerada uma estrela em ascensão na NBA. Na temporada passada, ele teve uma média de 20,2 pontos, sete rebotes e 3,8 assistências por jogo – recordes da sua carreira. Sua prisão ocorreu um dia antes do início das negociações antes do início da temporada e um dia depois que os Hornets lhe ofereceram uma oferta, o que permite que a equipe corresponda a qualquer outra que ele receba. Esperava-se que ele comandasse um contrato máximo de cerca de US$ 173 milhões por cinco anos, de acordo com vários relatos da mídia. Em 7 de julho, um porta-voz da equipe disse que a oferta de qualificação não havia sido rescindida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.