Cairo Oliveira
Cairo Oliveira

Mogi das Cruzes celebra fim de jejum de 20 anos sem vencer o Paulista de Basquete

Equipe fez a melhor campanha da fase de classificação e venceu todas as séries no mata-mata

Estadão Conteúdo

28 Outubro 2016 | 10h00

Mogi das Cruzes está em festa. Na noite de quinta-feira, os torcedores da cidade viram cair um jejum de 20 anos sem a conquista de um título estadual no basquete com a vitória do Mogi das Cruzes/Helbor sobre o Bauru Basket por 69 a 61, no Ginásio Hugo Ramos, em casa, fechando a série decisiva em 2 a 0.

O Mogi das Cruzes foi soberano durante todo o Campeonato Paulista. A equipe fez a melhor campanha da fase de classificação e depois venceu todas as suas séries no mata-mata por 2 a 0 - antes da decisão com o Bauru, passou pelo América e pelo Paulistano. No primeiro jogo, superou o Bauru, fora de casa, no último sábado, por 76 a 73. Agora assegurou um título que Mogi das Cruzes não celebrava desde 1996.

"Mogi das Cruzes/Helbor se dedicou e levou o Campeonato Paulista todo como prioridade. Trabalhamos forte, usamos a base boa que já existia, colocamos a parte tática que a gente acha que poderia acrescentar e, principalmente, o time jogou sempre com o coração", festejou o técnico Guerrinha.

A decisão na noite de quinta foi muito equilibrada. O Bauru fechou o primeiro quarto em vantagem de 16 a 10 e foi ao intervalo vencendo por 29 a 28. E a diferença de um ponto se manteve ao término do terceiro período - 47 a 46. No quarto final, o Mogi se destacou no garrafão e assegurou a vitória e a conquista do título paulista.

O ala Shamell liderou o Mogi na conquista ao conseguir um "double-double" de 19 pontos e 11 rebotes, enquanto Guilherme Filipin anotou 14 pontos. Alex Garcia brilhou pelo Bauru com 25 pontos e 12 rebotes, mas não conseguiu forçar a realização da terceira partida da final.

"Não tem coisa melhor. Em frente à nossa torcida, às pessoas que vieram até aqui para nos prestigiar e mesmo aquelas que não conseguiram ingresso mas assistiram de casa. Isso é para eles! Eu jogo para deixar as outras pessoas felizes", disse Shamell, o MVP das finais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.