Divulgação
Divulgação

Mogi das Cruzes e São José decidem o título do Campeonato Paulista

Quem vencer o confronto deste sábado, às 14h45, será o campeão

O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2015 | 16h08

De um lado uma equipe que mudou de status nas últimas duas temporadas e tem atualmente um dos melhores elencos do basquete brasileiro. Do outro, um time que ficou seriamente ameaçada de encerrar atividades por falta de patrocínio. Neste sábado, às 14h45, no Ginásio Municipal Professor Hugo Ramos, Mogi das Cruzes e São José decidem o título do Campeonato Paulista.

A série melhor de três está empatada em 1 a 1. São José venceu o primeiro jogo, em casa, por 77 a 74, e depois foi derrotado por 81 a 68, em Mogi. Quem ganhar o terceiro jogo, que terá transmissão da Rede TV!, será o campeão.

São José briga pela quinta conquista estadual. A equipe foi campeã em 1980, 1981, 2009 e 2012. Já Mogi das Cruzes corre atrás da segunda taça. A única conquista foi em 1996, sob o comando do técnico Claudio Mortari.

Mogi das Cruzes entra como favorito e dois fatores impulsionam o time ao título: o elenco com muitas opções e o fator casa. Todos os ingressos foram vendidos antecipadamente e o Ginásio Professor Hugo Ramos estará lotado.

"Temos que acalmar a ansiedade e não podemos entrar nesse clima de já ganhou, porque não ganhamos nada e há muita coisa para acontecer. Precisamos estar tranquilos. A ansiedade é normal, mas devemos contê-la de uma maneira bem positiva", afirmou o ala Guilherme Filipin.

Sobre o elenco, não faltam opções ao técnico Paco García. O espanhol conta com jogadores de alto nível, como Shamell, Larry Taylor, Paulão Prestes e Lucas Mariano, além de outras boas peças, como Jimmy, Wagner, Gerson, além, claro de Guilherme Filipin. 

"Quando os titulares estão cansados, manter o mesmo nível de jogo é fundamental. Nós temos dois times dentro de quadra, o titular e o que vem do banco. Todo mundo está mantendo um nível altíssimo e esse é o diferencial para um time que quer ser campeão", discursou Filipin.

Pelo lado de São José, o técnico Cristiano Ahmed reconhece a força do Mogi das Cruzes e, por isso, pede inteligência ao time. A equipe, segundo ele, não pode deixar o rival abrir vantagem rapidamente no placar.

"Temos que fazer um jogo equilibrado. Temos que fazer um jogo inteligente o tempo todo, tentar mais na bola de dois pontos, pois na partida insistimos demais nas cestas de três e não estava caindo. Temos que jogar mais dentro do garrafão, explorar um pouco disso e se na próxima partida jogarmos com equilíbrio do começo ao fim, podemos sair com esse título", explicou.

A equipe ainda não sabe se terá o armador Cauê Verzola, que sofreu uma lesão no joelho direito e faz tratamento intensivo. São José terá de apostar em uma boa atuação do trio formado por Jamaal Smith, Renato Carbonari e Matheus Dalla.

Tudo o que sabemos sobre:
Basquete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.