Moncho Monsalve ressalta não dar bola para as críticas

Novo técnico da seleção brasileira masculina de basquete diz ter certeza de que formará um grupo coeso

07 de fevereiro de 2008 | 13h09

O espanhol Moncho Monsalve, novo técnico da seleção brasileira masculina de basquete, reforçou nesta quinta-feira que não está preocupado com os problemas que envolvem o cargo. Nem com a falta de apoio dos técnicos brasileiros. "Alguns tiveram honestidade de dizer para mim, por telefone, que não tinham nada contra mim, mas não concordavam com a minha vinda. Eu respeito. Se alguém quiser polemizar ao meu redor, não encontrará eco", disse, em entrevista ao Globo Esporte.Monsalve reforçou a tese de que só pretende contar no Pré-Olímpico Mundial (em julho) com jogadores que estejam realmente dispostos a defender o Brasil. "Estes jogadores [da NBA], vou dizer a eles 'vocês podem estar neste círculo'. Se não quiserem, fora, não venham. Nesta quatro semanas tenho certeza que formaremos um grupo coeso. Repetirei bastante estas três palavras: respeito, confiança e generosidade. Acredito honestamente que temos muitas chances de estar nas Olimpíadas".Para exemplificar o que pensa dos jogadores, ele citou dois: "O Nenê é um dos melhores defensores do mundo. O Varejão, como se diz aqui na Espanha, é um cavalo, tem muita força física. Quero fazer, acima de tudo, uma grande defesa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.