Mulher acusa Jason Kidd de assédio em boate

Armador do New Jersey Nets passa por processo de divórcio; polícia de Nova York não comenta o caso

18 de outubro de 2007 | 19h05

Uma mulher, não identificada, de 23 anos, acusou o armador do New Jersey Nets, Jason Kidd, de assédio numa boate, chamada  Tenjune club, localizada em Manhattan, Nova York, no dia 11 de outubro. A polícia da cidade apenas confirmou o boletim de ocorrência, mas não quis dar detalhes sobre o assunto.   O porta-voz do atleta, Scott Miranda, deixou claro que a ocorrência não passa de algo fabricado para que o jogador seja prejudicado de alguma forma. Um policial, que não quis se identificar, disse que a mulher teria sido forçada a deixar a boate pelo jogador, mas que nada mais poderia ser dito até que as câmeras de vigilância fossem analisadas. A organização do New Jersey Nets confirmou saber da acusação, mas prefere não fazer comentários a respeito.   Kidd está em processo de divórcio após 10 anos de um casamento conturbado. Sua ex-mulher chegou a acusá-lo de abuso físico há seis anos atrás. Na época, Kidd, no Phoenix Suns, pagou uma multa de U$ 200 (aproximadamente R$ 360) e ainda teve que comparecer a um treinamento para controlar seu temperamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Jason KiddNBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.