CBB
CBB

Murilo Becker é cortado da seleção 3x3 de basquete que treina para o Pré-Olímpico

Fabrício Veríssimo foi chamado pelo técnico Douglas Lorite para o lugar do jogador que sentiu uma lesão no joelho direito

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2021 | 15h55

A seleção brasileira masculina de basquete 3x3 sofreu uma perda nesta quarta-feira. Murilo Becker sentiu lesão no joelho direito e após avaliação do departamento médico, em conjunto com a comissão técnica, foi decidido o seu corte da primeira fase de treinos visando o Pré-Olímpico de Graz, na Áustria, entre 26 a 30 de maio.

Para o seu lugar, o técnico Douglas Lorite convocou Fabrício Veríssimo, que já se incorporou ao time na Escola de Educação Física do Exército, a EsEFEx, no bairro da Urca, na zona sul do Rio de Janeiro, e após exames negativos para a covid-19 iniciou as atividades.

"É uma pena a lesão do Murilo. E agradeço demais pelo carinho e dedicação que ele teve com a seleção 3x3 desde os primeiros dias. É um jogador gigante dentro e fora de quadra. Espero que se recupere logo e volte a atuar como sempre fez. Já o Fabrício é um jovem que sempre frequentou as seleções 3x3, desde a base, inclusive participando do nosso resultado histórico no Mundial Sub-18, no Casaquistão, em 2016. E também esteve no time que foi prata nos Jogos Mundiais de Praia, em 2019, no sub-23", explicou Francisco Oliveira, Chefe de Equipe e Gerente de Desenvolvimento do 3x3 na Confederação Brasileira de Basketball (CBB).

Os treinos acontecem até o próximo dia 18, no Rio de Janeiro. A lista conta com Jefferson Socas, William Weihermann, Leandro de Souza Lima, André Tadeu de Oliveira Ferros, Jonatas Julio de Mello, Luiz Felipe de Paulo Silva, André Stefanelli e agora com Fabrício Veríssimo no lugar de Murilo Becker.

Ao fim da primeira fase de treinos, Douglas Lorite fará dois cortes e definirá o time que jogará a competição. A segunda fase de treinamentos, de 10 a 22 de maio, terá então seis atletas em treinamento. Quatro vão viajar para o Pré-Olímpico na Áustria e os outros dois ficam como reservas imediatos na lista enviada para a Federação Internacional de Basquete (Fiba) e podem ser acionados.

O Brasil joga a primeira fase no mesmo grupo que Mongólia, Polônia, Turquia e República Checa. Outros três grupos contam com cinco países cada. Os dois melhores de cada chave avançam para o mata-mata e os três times que forem ao pódio terão a sua vaga em nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. A tabela detalhada ainda será divulgada pela Fiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.