Benny Sieu/USA TODAY Sports
Benny Sieu/USA TODAY Sports

MVP da NBA, Antetokounmpo participa de protesto pacífico contra racismo em Milwaukee

'Eu não quero que meu filho tenha ódio em seu coração', disse o astro em discurso

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2020 | 13h05

Considerado um dos melhores atletas da NBA e atual detentor do prêmio de Jogador Mais Valioso (MVP, da sigla em inglês), Giannis Antetokounmpo está provando sua influência também fora das quadras de basquete. Ao lado de alguns companheiros de equipe, o grego participou de uma manifestação pacífica contra o racismo neste sábado e chegou a fazer discurso em que teme pelo futuro de seus familiares.

"Eu não quero que meu filho tenha ódio em seu coração", disse o jogador do Milwaukee Bucks durante o protesto na cidade em que atua. Os Estados Unidos têm passado por uma série de atos antirracistas desde o caso de George Floyd, homem negro que foi morto por asfixia após um policial branco ajoelhar sobre seu pescoço por quase oito minutos.

O ato foi pacífico e Antetokounmpo promoveu um discurso emocionante para o público, pedindo igualdade racial. "Nós queremos mudança, nós queremos justiça, e é por isso que nós estamos aqui", disse o ala dos Bucks. "Isso é o que faremos hoje. Isso é o porquê eu irei marchar com vocês hoje."

"Eu quero que meu filho cresça aqui em Milwaukee, e que não tenha medo de andar nessas ruas", discursou o grego de 25 anos, pai de Liam Charles, nascido em fevereiro deste ano. Colegas de equipe se juntaram ao astro vestindo camisas que traziam a mensagem "I Can't Breathe" (Eu não consigo respirar, em português). Eles também distribuíram água para os participantes da manifestação, usando máscaras para evitar possível contaminação por coronavírus.

Grandes nomes do esporte mundial já manifestaram sua indignação pela morte de Floyd e na NBA figuras como LeBron James, Gregg Popovich e Stephen Jackson não passaram em vão. Na Filadélfia, Kyle Lowry (do Toronto Raptors), Tobias Harris e Matisse Thybulle (do Philadelphia 76ers) também participaram de ato. Na Alemanha, jogadores do Borussia Dortmund e Hertha Berlin se ajoelharam antes da partida deste sábado pelo Campeonato Alemão, o que mostra que o engajamento pela causa chegou a outras modalidades.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.