MVP da NBA, Kevin Durant desiste de disputar o Mundial

Grande promessa para o torneio na Espanha declinou de sua participação alegando cansaço 'mental e físico' após temporada 

Estadão Conteúdo

07 de agosto de 2014 | 20h33

O Mundial de Basquete da Espanha sofreu nesta quinta-feira uma grande baixa. Talvez aquele que prometesse ser o principal nome do torneio, o ala Kevin Durant, desistiu de participar da competição pela seleção norte-americana. O MVP (jogador mais valioso) da última temporada da NBA alegou cansaço "mental e físico" após o último campeonato com o Oklahoma City Thunder para justificar sua decisão.

"Foi uma decisão extremamente difícil, já que tenho grande orgulho de representar nosso país. Sei que devo a meus companheiros da seleção estar totalmente concentrado nesta experiência. Depois de treinar com a seleção, eu percebi que não podia cumprir minhas responsabilidades com o time. Preciso dar um passo atrás e dar um tempo, física e mentalmente, para me preparar para a próxima temporada da NBA. Estarei torcendo para a seleção e esperando a próxima chance de estar com eles", disse o jogador em comunicado.

Durant participou da primeira fase de preparação da seleção norte-americana em Las Vegas, na semana passada, e era aguardado para o segundo estágio, que acontecerá a partir da próxima quinta-feira em Chicago. O diretor técnico da equipe, Jerry Colangelo, revelou ter sido procurado nesta quinta pelo astro, que o comunicou de sua desistência.

"Kevin chegou para o técnico (Mike Krzyzewski) e para mim esta tarde e expressou que está fisicamente e mentalmente exausto da temporada da NBA. Ele tentou dar uma chance nos treinos em Las Vegas, mas sentiu que não estava preparado para cumprir com seu compromisso. Nós o apoiamos. Seu bem-estar é a coisa mais importante para nós e nós entendemos que ele tenha que se afastar para se preparar para a próxima temporada", declarou.

Kevin Durant é um dos maiores astros da NBA na atualidade e se tornou mais um desfalque em uma já combalida seleção norte-americana. Além de nomes como LeBron James, Carmelo Anthony e Kobe Bryant, que sequer foram chamados, a equipe ouviu pedidos de dispensa recentes de Blake Griffin e Russell Westbrook. Para piorar, na última sexta perdeu Paul George, que sofreu uma grave fratura na perna e pode ficar até um ano e meio afastado do basquete.

Ainda assim, os Estados Unidos contam com atletas como Kyrie Irving, Derrick Rose, Stephen Curry, James Harden, entre outros, o que os credencia como favoritos ao título, ao lado da Espanha. No próximo dia 16, os norte-americanos disputarão um amistoso com o Brasil, em Chicago. A estreia da equipe no Mundial acontecerá no dia 30, diante da Finlândia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.