Na base da conversa, Brasil mostrou evolução no Mundial

Depois de muita conversa entre o técnico Antônio Carlos Barbosa e as jogadoras, a seleção brasileira feminina de basquete foi uma equipe diferente em quadra nesta quarta-feira, na segunda rodada do Mundial, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Venceu a Coréia do Sul por 106 a 86, após a enorme dificuldade para ganhar da Argentina na estréia de terça. Nesta quinta-feira, o já classificado Brasil enfrenta a Espanha, às 15h15, no Ginásio do Ibirapuera, lutando para ficar em primeiro lugar da chave. ?As jogadoras estavam pressionadas. As brasileiras não estão habituadas ao assédio da imprensa, comparável com o de uma Olimpíada. As competições internas se caracterizam por um certo anonimato. Muitas nunca jogaram no Ibirapuera. Disse que elas teriam de capitalizar isso como algo positivo, para projetar a modalidade?, explicou Barbosa. A conversa serviu para dar tranqüilidade ao grupo e reforçar a confiança do treinador no time. ?O jogo contra a Argentina foi um desastre, mas eu disse que estava tranqüilo, que nós não tínhamos jogado bem e que isso não aconteceria duas vezes?, disse Barbosa. Sobre a conversa entre o grupo, Helen revelou que as meninas lembraram que o jogo de estréia já tinha passado - ?Queríamos fazer bonito, jogar com o Ibirapuera lotado...?, justificou. A amadora e as companheiras resolveram que o time deveria entrar em quadra tranqüilo para se sair melhor. "Sabia que podíamos fazer melhor?, admitiu.

Agencia Estado,

13 Setembro 2006 | 19h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.