Nacional de Basquete parou na Justiça

A Confederação Brasileira de Basquete aguarda a posição do departamento jurídico da entidade para definir quais medidas serão tomadas quanto aos clubes Rio de Janeiro, Limeira, Casa Branca e Araraquara, que conseguiram, na Justiça, assegurar vaga no Nacional Masculino. A confederação tem cinco dias para recorrer e tentar indeferir o pedido dos clubes. A decisão foi concedida pela juíza Maria Luiza Niederauer, da 46ª Vara Cível, que determina que a CBB cumpra a ordem sob pena de multa de R$ 50 mil/dia. A ação foi proposta pelo Rio de Janeiro, time que também é dirigido por Oscar Schmidt ? presidente da NLB.

Agencia Estado,

13 de dezembro de 2005 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.