Natália: seleção principal aos 16 anos

Quando divulgou esta semana a lista das 12 atletas que viajarão sábado para o Japão, onde será disputada a Copa dos Campeões, o técnico da seleção brasileira feminina de vôlei, José Roberto Guimarães, surpreendeu: convocou Natália Zilio, de apenas 16 anos, que ainda atua em duas categorias abaixo da equipe principal. Nem a jogadora acreditou. ?Eu tinha esse plano para daqui a uns quatro anos?, disse.Natália foi eleita a melhor jogadora do Mundial Infanto-Juvenil, em Macau, vencido pelo Brasil. Tem 1,83 m e foi chamada porque Raquel só seria liberada pelo seu clube ? o russo Zareciye Odin Tsovo ? no início do mês que vem. Além dela, a equipe segue sem Paula Pequeno e Mari, contundidas. ?Foi o Luizomar (de Moura), meu técnico no Oi/Macaé quem me ligou e disse que eu tinha sido convocada. Quase não acreditei.? Nascida na cidade catarinense de Joaçaba, Natália começou a jogar vôlei no colégio apenas porque era a mais alta entre as garotas de sua idade. Passou a atuar pela associação da cidade e na Seleção de Santa Catarina. Foi quando Luizomar viu a garota e a convidou para ingressar no time de Campos, na temporada passada. ?A Natália é uma boa surpresa. Quem não a conhece vai se surpreender. Tinha gente que nunca a tinha visto jogar e gostou muito?, garante Zé Roberto. ?Ano passado tentei levá-la para o Finasa/Osasco, mas não deu.? Sobre os motivos que o fizeram escolher a novata para estrear na Seleção adulta, ele diz: ?Ela tem uma altura boa, foi a melhor jogadora do Mundial Infanto e é muito técnica. Além disso, tem um ótimo alcance (atinge 3 m no ataque e 2,88m no bloqueio).?As coisas aconteceram rápido para a ponta. ?Eu planejava jogar na Seleção adulta só daqui a uns quatro anos. Ano que vem vou para meu primeiro ano de juvenil. Estava pensando só no Sul-Americano e Mundial?, diz.A caçula do grupo já esteve no Japão e está tranqüila: ?Sei que vou apenas porque a Raquel não vai poder ir, mas se entrar em quadra vai ser com tudo. A responsabilidade talvez não seja tão grande nesta primeira competição, mas vou encarar da mesma maneira.? A única apreensão é em relação às tarefas que a capitã, Valeskinha, designará para a novata. ?Ela disse que vai ver quais funções terei de exercer no grupo. Deve ser carregar mala, levar as roupas para a lavanderia...?

Agencia Estado,

31 de outubro de 2005 | 10h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.